Conceito: reformulando a Apple TV

Conceito: reformulando a Apple TV

Há reformas que a Apple TV necessita, urgentemente. A competição tem tentado ultrapassar esta ferozmente. Qual deverá ser a próxima jogada da Apple?

Joana Cabral
∙ 5 minutos de leitura

Hoje em dia, o mercado de boxes dedicadas a streaming tem uma competição intensa. A Apple entrou no ringue em 2007 com a primeira Apple TV, começando a agitar águas apenas em 2010, com a sua segunda geração. Nunca foi uma luta pacífica, uma vez que teve de lidar com os esforços da Google TV nesse sentido, bem como os dos serviços de streaming da Amazon Fire e de sistemas de smart TV's como da LG.

Se olhares para os preços, indubitavelmente, a Apple TV (quer a versão HD, quer a 4K), representa uma das boxes mais caras que existem no mercado, mas... O que é que podemos dizer que tenham que as façam tão premium assim?

O 9to5Mac propõe aproveitar o interesse da empresa da Maçã na área de jogos para oferecer uma melhor competição contra serviços como FireTV. Na visão deles, tal não será alcançado sem uma separação clara com o feito até então. Porque não entrar numa linha de Apple TV Pro?

O que é que faria uma Apple TV ser Pro?

Naturalmente, para justificar a alteração de nomenclatura, teria de ser acompanhada de uma alteração profunda a nível da interface apresentada ao utilizador. Além de obrigar a uma melhoria na compatibilidade de muitos jogos populares, seria fulcral possuir acesso também ao serviço da Apple Fitness+.

Acesso não só a uma experiência gaming superior, bem como à vertente de fitness.

Há coisas que são fundamentais veres apresentadas quando ligas uma smartTV. O desafio seria teres acesso rápido a tudo o que tens disponível, mas mantendo simultaneamente uma interface simples de utilizar. Uma opção seria poderes ver o conteúdo, com todas as tuas aplicações preferidas em rodapé, mas ao mesmo tempo, com links na parte superior para ires imediatamente onde te interessa mais.

Uma interface simples mas com tudo acessível na palma da tua mão.

Se olhares para a parte superior central do ecrã, terias a opção de alternar entre o modo de "Ver" e "Jogar". No canto superior direito, uma Central de Notificações, para saberes quando há novos episódios das tuas séries favoritas, vinha mesmo a calhar, não achas?

Notificações, seja para séries, jogos, ou até relativos a fitness.

No rodapé, poderias encontrar, como estás habituado até então, as tuas aplicações favoritas, mas com uma diferença: transformar-se-iam numa dock infinita, acessíveis em qualquer momento, em qualquer aplicação.

Alterna entre as tuas aplicações favoritas mais rapidamente.

Um foco maior nos Jogos

Se até agora nos debruçámos nas melhorias a ser implementadas na vertente relacionada mais à interface em si, há outra que teria de ser completamente reformulada: os Jogos.

Basta trocar em cima para teres acesso a um universo completamente novo.

Clicando apenas na parte superior central do ecrã, poderias facilmente alternar para acederes aos teus jogos e serviços relacionados. Ao invés de veres serviços de vídeo na dock, terias acesso rápido a jogos da Apple Arcade, em vez de teres de aceder a todas a partir de uma aplicação apenas.

Tornando a Arcade independente, tens todos os teus jogos muito mais acessíveis.

Quanto facilitaria a tua vida conseguires ver, numa dock apenas, todo o conteúdo que andas atualmente a jogar?

A presença de um ícone mais pequeno no canto superior direito de cada jogo assinalaria a que serviço pertence o dito jogo, de forma a que não haja confusões para o utilizador. Na barra superior, conseguirias ter acesso também aos jogos que poderias comprar através da App Store, a tua biblioteca completa, serviços de streaming de jogos online, bem como o Game Center para poderes comparar as tuas conquistas às dos teus amigos.

Acede à tua Playstation, Xbox, entre outras, comodamente a partir da tua Apple TV.

Se calhar são ainda, neste momento, sonhos demasiado grandes para esperarmos da Apple nos próximos tempos a nível de iOS e iPadOS, mas, pensando independentemente na Apple TV, não é tão difícil assim de imaginar parcerias com a Microsoft, Sony, ou até Google para esta plataforma apenas, uma vez que ambos os lados sairiam beneficiados: a Apple TV Arcade teria oportunidade de crescer, e poderias utilizar as tuas consolas favoritas em outras televisões na tua casa.

E o que acontecia ao hardware?

Consegues imaginar um chip M1Z?

Claro que uma idealização destas necessitará de um processador mais poderoso. Uma versão adaptada do chip M1 ou até do A14 seriam, decerto, os prediletos para tal situação; capazes possivelmente de criar a consola mais poderosa no mundo neste momento. Se o tamanho do dispositivo fosse ligeiramente alargado, até igualar o do Mac mini, haveria o espaço necessário para instalar todos os componentes de arrefecimento, bem como portas Thunderbolt para poderes ligar a outros ecrãs de alta resolução.

Comando com Siri: o ponto da discórdia

Aproveitando a interface que o iOS nos habituou para outras vertentes.

Se há algo com que virtualmente todos concordam, é que o comando atual com a Siri poderia ser melhorado. Evidentemente, o ideal será começar pelo arranjo dos botões em si.

Apelando a como já estamos habituados a interagir com os nossos iPhone e iPad, o botão de retorno deveria ficar em cima, à esquerda. A seu lado, o botão da Siri, que poderia também abrir o ecrã de Procura. O trackpad, a meio, contaria com algum relevo, de forma a que consigas perceber os seus contornos, mesmo no escuro. Daria, obviamente, a opção de não ficares preso aos gestos, podendo apenas clicar nas setas correspondentes. Por baixo, um botão para pausar e reproduzir conteúdo seria fundamental e, porque não acompanhar este por um acesso direto à tua dock?

Continuando a utilizar um iPhone como exemplo do que estamos já acomodados, o botão Home faz todo o sentido permanecer no centro, mais junto à parte inferior, bem como os botões de controlo de volume na lateral do comando. Até seria possível adicionar um botão no topo, à direita, para poderes ligar e desligar o teu dispositivo.

Conclusão

Há inúmeras reformas que a Apple TV necessita, urgentemente. Desde 2015 que não houve grandes alterações, enquanto que o resto da competição não tem parado na corrida para ultrapassar esta na sua oferta. Se calhar, estará na altura de uma mudança de estratégia: em vez de competir simplesmente com outros serviços de streaming de TV, terá chegado o momento de lançar o anzol para o mercado das maiores consolas que conhecemos, de forma a agitar as águas novamente.

O que é que gostavas mais de ver implementado na Apple TV?

A tua subscrição no iFeed foi efetuada com sucesso.
Bem-vindo de volta! Iniciaste sessão com sucesso.
Perfeito! O teu registo foi concluído com sucesso.
O teu link expirou
Parabéns! Verifica o teu e-mail e utiliza o link para iniciar sessão.