Nem só de grandes batalhas se fazem vitórias. Existem segmentos de mercado bastante significativos para além dos utilizadores que procuram dispositivos premium, pelo que a Apple e a Google competem agora, frente a frente, pela liderança do mercado de gama média.

Há já muito que se especulava uma atualização do iPhone SE original e 2020 foi o ano para a empresa tecnológica de Cupertino nos entregar esse mesmo equipamento. Porém, com o sucesso do Pixel 3a, a Google não se ficou atrás e trouxe-nos uma atualização na forma do Google Pixel 4a, um dispositivo que veio para dar luta num mercado muito concorrido e onde também se insere o novo OnePlus Nord.

Se estás a considerar comprar um smartphone de gama média e estes dois dispositivos já te chamaram à atenção, encontrarás a seguir uma comparação dos mesmos para cada especificação.

Estrutura e design

O design de um smartphone é sem dúvida um dos pontos cativantes, que nos leva a um amor à primeira vista. Infelizmente para o iPhone SE, não é a primeira vez que vemos este design, que segue as mesmas linhas do iPhone 6, iPhone 7, e iPhone 8. Este é um iPhone 8 de corpo, atualizado por dentro e com alguns toques por fora. Não é por isso que não começa a mostrar a sua idade, com margens grandes que retiram espaço de visualização e empurram para um ecrã mais pequeno. Já o Google Pixel 4a surge com uma cara bem 2020, com ecrã de ponta a ponta e com a câmara a perfurar o ecrã do lado superior esquerdo. As margens reduzidas permitem que num dispositivo de tamanho similar consigamos obter muito mais partido do ecrã.

Quanto a sensores biométricos, ambos usam sensor de impressão digital. Enquanto a Apple se mantém com o uso do Touch ID na frente do dispositivo, a Google manteve o sensor na traseira, facilitando o ergonomismo.

Numa postura global, o iPhone apresenta-se com um corpo de alumínio revestido a vidro, com a traseira em branco, preto ou vermelho. Com isto, a Apple conseguiu dar um acabamento mais premium ao seu dispositivo de gama média. Olhando para o Pixel 4a, as coisas são bem diferentes, já que o mesmo tem um corpo de plástico. Apesar de tornar o dispositivo mais leve, a sensação do equipamento como um todo é bem diferente.

Assim, cabe ao consumidor avaliar qual o design que mais lhe agrada. Já diz o ditado: "Gostos não se discutem!".

Carregamento

Ambos os dispositivos suportam carregamentos de tomada a 18W, mas a diferença sente-se no momento do unboxing. Isto porque o Pixel 4a faz-se acompanhar do carregador de 18W e fio de carregamento USB-C na caixa, enquanto que o iPhone SE necessita da compra separada do adaptador e cabo para que se possa tirar partido deste carregamento.

Por outro lado, o iPhone SE suporta carregamento wireless, coisa que o Google Pixel 4a não inclui. Dado a presença desta funcionalidade cada vez em mais smartphones, pode ser um fator decisivo no momento da compra.

Ecrã

O ecrã é dos pontos fulcrais, se não mesmo o mais importante de um telemóvel. É com ele que interagimos e tiramos partido de todas as outras especificidades de um dispositivo.

O iPhone SE apresenta-se com um ecrã de 4.7 polegadas, com resolução de 1330x750. Com isto, o iPhone nem chega a ter um ecrã HD. Já o Google Pixel 4a traz um ecrã OLED de 5.8 polegadas, com resolução Full HD+. Claramente, o Pixel ganha esta ronda da competição, já que traz mais espaço de visualização, melhor contraste e brilho.

Armazenamento

Não há dúvidas aqui: o Pixel 4a sagra-se campeão neste ponto. Pelo mesmo equipamento de entrada, o iPhone SE inicia com 64GB de memória interna, ao passo que o smartphone da Google parte com o dobro da memória, 128GB.

Performance

Enquanto o Pixel 4a ganha pelo armazenamento, a Apple marca pontos com o processamento. No cerne do iPhone SE está o processador A13 Bionic, o mesmo que equipa a geração de iPhones 11. A nível da memória RAM temos 3GB. Já o Google Pixel 4a vem equipado com um processador Snapdragon 730, com 6GB de RAM.

Certamente que ambos os telemóveis servirão para o uso diário da maioria dos seus utilizadores, mas com o passar do tempo, o A13 "envelhecerá" melhor, mantendo-se mais apto por mais tempo.

Sistema operativo e suporte

Podemos considerar este tópico como um empate? Ambos os dispositivos brilham no que respeita ao sistema operativo, já que ambos correm a versão mais recente do iOS e do Android para o iPhone SE e Pixel 4a, respetivamente.

No que respeita ao suporte, é preciso fazer contas. O iPhone SE tem suporte de software com atualizações estimadas para os próximos 5 anos, pelo que ao preço de custo em Portugal da versão de entrada a 499€ dará aproximadamente 100€ por ano pelo dispositivo da Apple. Considerando o Pixel 4a, a  Google promete entregar 3 anos de atualizações de software, pelo neste ponto perde à Apple. A diferença de preço não é substancial, contudo a Apple entrega 2 anos a mais de suporte, pelo que ganha pontos neste aspeto.

Câmaras

O que mais fascina os utilizadores dos equipamentos Google Pixel são as câmaras, portanto não poderíamos deixar de fazer esta comparação. Enquanto a maioria dos dispositivos de topo vêm equipados com 2 ou mais câmaras, tanto o iPhone SE como o Pixel 4a trazem apenas uma única câmara de 12MP. Com isto, ambos perdem as funcionalidades de telefoto e ultrawide, mas não é por isso que deixam de brilhar.

O Pixel 4a partilha o mesmo sensor com o Pixel 4 e o Pixel 3a, ambos já conhecidos pela sua excecionalidade na qualidade de fotos tiradas. Com isto, o Pixel 4a não se fica atrás e as imagens tiradas são semelhantes às dos seus equipamentos predecessores. Pode ser por isso difícil distinguir fotografias tiradas por estes equipamentos. O Pixel 4a produz imagens mais balanceadas em termos de cor e sombras, com tons mais quentes.

O iPhone por sua vez também não se fica atrás. Em comparação com o Pixel 4a, o iPhone apresenta tons mais azulados nas sombras e uma gama mais dinâmica de cores, o que tanto pode ser bom como mau. Isto porque em imagens diurnas ou com muita exposição de luz faz com que as sombras se esbatam e, por consequência, a imagem pareça menos nítida.

Cada câmara tem o seu ponto forte e ponto fraco, pelo que apenas com uma comparação hands-on conseguiremos ser mais minuciosos nas especificidades de cada um.

Considerações finais

Todas as informações acima permitem-te apenas ter uma visão global de cada equipamento e ajudar-te a formar uma opinião. Como tudo, é ao consumidor final quem cabe a decisão de qual o equipamento que mais lhe agrada e satisfaz, respeitando o seu estilo de vida.

Que achas do novo Pixel 4a? Se tivesses que optar por um destes dois equipamentos, qual escolherias e porquê? Partilha connosco na secção de comentários.