No início de agosto a Apple lançou um novo iMac de 27", entregando processadores Intel no seu interior mais atualizados para os consumidores que necessitam de um maior poder de processamento.

A nova geração do all-in-one foi anunciado pouco tempo depois da maçã revelar, durante a WWDC 2020, que iria migrar para a plataforma Apple Silicon, retificando a informação que Tim Cook partilhou durante o evento de que, tal mudança deveria ocorrer mum espaço de tempo de dois anos, e que alguns Macs com chips Intel ainda estavam a ser desenvolvidos.

iMac com Apple Silicon deverá chegar apenas na segunda metade do próximo ano

De acordo com a publicação chinesa The China Times, ainda vai demorar algum tempo para que o primeiro iMac com processador próprio da Apple chegue às lojas – diferente do MacBook de 12 polegadas, que deve empregar a nova arquitetura regressando ao mercado até ao final do ano.

O jornal chinês detalha uma máquina identificada internamente pelo nome de código Lifuka, que embarcaria não só o novo chip da Apple como também uma GPU própria, todos com fabricação pela TSMC na litografia de 5 nanómetros.

Isto deve possibilitar uma maior eficiência energética do que as atuais GPUs AMD utilizadas, entregando possivelmente melhor desempenho quando a trabalhar com aplicações profissionais ou jogos.

O iMac vindouro só deve ser oficializado no segundo semestre de 2021, contrariando as previsões do analista Ming-Chi Kuo que espera um novo iMac com Apple Silicon, o mais tardar, para o início do próximo ano.