Apesar de não ser um dos produtos mais requisitados da Apple, o iMac está já necessitado de um novo design.

Temos que recuar até 2012 para vermos uma alteração no design do iMac, que na verdade em relação ao modelo de 2007, de forma geral só emagreceu uns centímetros.

Obviamente que os componentes foram atualizados quase anualmente para não falhar no capítulo da performance. Contudo o cliente habitual de um iMac está cansado deste aspeto, ou seja urge um novo design.

Houve rumores de que a WWDC 2020 seria a “hora” do lançamento do novo iMac, mas cedo se percebeu que este evento estaria apenas focado em software. Assim sendo, no que concerne à data de lançamento restam duas teorias mais plausíveis que mais à frente vou abordar.

Agora vamos falar do que se espera que seja o redesenhado iMac.

Design esperado

Nunca será um ponto consensual, embora numa coisa todos concordamos, exigem-se margens mais finas ou quase inexistentes. A Apple tem demonstrado nos mais variados produtos que isso é possível, como por exemplo no MacBook Pro de 16’’, no iPad Pro ou até mesmo no iPhone.

Para além disso, o seu aspeto geral deverá recorrer a linhas mais retas, parece ser essa a tendência da Apple para os próximos tempos. Linhas essas que já temos no iPad Pro, e ao que tudo indica vamos ter no iPhone 12.

Resumindo, o ideal seria um design aproximado ao Pro Display XDR, e dentro do tamanho atual do iMac ter um ganho de polegadas no ecrã. No MacBook Pro de 16’’ foi ganha uma polegada praticamente sem alterar as medidas exteriores do modelo de 15  polegadas. No futuro iMac poderá acontecer algo do género, e veríamos  por exemplo os modelos de 21,5’’ e 27’’ passar para 23’’ e 29’’ respetivamente.

Especificações e Performance - Apple Silicon, sim ou não?

Entramos aqui num capítulo delicado, suscetível de ser muito contraditório. O atual iMac de entrada de gama vem acompanhado de um processador Intel de 7ª geração, disco HDD e ecrã de Full HD. Estamos a falar de especificações sofríveis que, esperamos nós, deverão ser abandonadas num novo modelo.

Por isso, ecrã de 4K, processador Intel de décima geração e disco SSD são o mínimo exigido para manter, ou até baixar o atual preço base em Portugal de €1.349,00.

A inclusão de um sistema de autenticação biométrica, como o Face ID era uma mais valia, e que fazia mais sentido no iMac. Se vai acontecer? Isso já é outro assunto, mas já houve registo de patente nesse sentido há alguns meses atrás. Implicaria que um módulo como o do iPad Pro, por exemplo, estivesse presente neste novo modelo. Já agora Apple se não for pedir muito, aquela câmara HD já nem “lembra ao diabo”.

Os tão falados ecrãs mini-LED são, na minha opinião, para já uma miragem, talvez possam aparecer numa futura atualização do mais musculado iMac Pro.

A questão que se impõe é a do subtítulo acima, Apple Silicon no novo iMac, sim ou não? A minha resposta não é tão simples, acredito que sim, os processadores baseados em ARM vão chegar em breve ao iMac mas talvez não já, e isso vai implicar diretamente com a data de lançamento.

Possível data de lançamento

Os rumores não apontam todos na mesma direção, o que dificulta uma previsão. Alguns referem a segunda metade de 2020, outros falam no fim de 2020 ou início de 2021.

Vamos por partes, segunda metade de 2020 na qual já entramos, pessoalmente acredito nesta data e assim teremos com toda a certeza iMacs com processadores Intel. Neste cenário um processador Apple baseado em ARM, só chegaria no decorrer de 2021, possivelmente na segunda metade do ano.

A confirmar-se a hipótese do novo iMac surgir apenas no início de 2021, aí já acredito que os modelos base venham equipados com Apple Silicon e as máquinas mais potentes com os melhores processadores da Intel.

A Apple apontou um período de transição dos processadores de 2 anos, logo será um processo gradual, não podemos esperar tudo de uma só vez.