O analista Ming-Chi Kuo, que possui um registo interessante de acertos nas suas previsões para produtos vindouros da Apple, acaba de partilhar algumas informações no seu mais recente relatório que podem deixar os fãs de produtos da maçã trincada bastante felizes.

As notícias chegam via 9to5Mac, poucas horas antes do evento Time Flies, programado para esta terça-feira (15), onde a gigante tecnológica de Cupertino deve apresentar o seu novo Apple Watch Series 6, novos modelos de iPad e, com sorte, a série iPhone 12 – veja as nossas expectativas para o evento neste artigo.

Kuo acredita que o iPhone 12 só será anunciado em outubro

Kuo reafirma as suas expectativas para 2020 corroborando a chegada de um novo iPad Air com Touch ID embutido no botão Power e um Apple Watch Series 6 com recursos como, por exemplo, a habilidade de medir o nível de oxigénio no sangue. Além disso, o analista sugere que o iPhone 12 de 5,4” deve estrear com um notch ligeiramente reduzido.

Para o evento de amanhã, as suas previsões mencionam um relógio inteligente similar ao modelo atual (Series 5) e o iPad Air, o qual teria sua produção em massa iniciada na metade do mês de setembro. O tablet deve deixar de lado tecnologias como o Face ID e optar por biometria Touch ID, um recurso que, segundo o analista, deve também chegar a outros modelos do iPad no próximo ano.

As informações sugerem que mais modelos de iPad de 2021 podem incluir Touch ID embutido no botão power, o que até faria sentido em épocas onde muitos utilizadores estão a incorporar o uso de máscaras nas suas rotinas, um acessório que acaba quebrando a conveniência do uso da biometria facial.

Mais iPads em 2021 podem ganhar Touch ID no botão Power

Quanto à série iPhone 12, Kuo espera o anúncio oficial apenas para o mês de outubro, com os modelos de 6,1” e 6,7” trazendo um notch do mesmo tamanho do atualmente empregado na série iPhone 11 e a variação com ecrã de 5,4” a oferecer uma solução mais pequena.

Ainda a falar sobre o iPhone vindouro, o analista deitou fora a possibilidade de um ecrã de 120 Hz este ano, uma decisão da Apple possivelmente relacionada à vida útil da bateria, porém, ele não descarta a presença da tecnologia para os modelos anunciados em 2021.

De acordo com as previsões, os smartphones deste ano devem incorporar módulos com menor capacidade do que os presentes no iPhone 11, algo que pareado ao 5G e um ecrã de 120 HZ poderia realmente comprometer a autonomia.

Para finalizar, o analista sugere que todos o iPhone 12, 12 Max, 12 Pro e 12 Pro Max serão comercializados em duas variantes, uma com suporte ao 5G sub-6GHz e outra com a tecnologia mmWave.

A produção em massa de todas as variações sub-6GHz deve ser iniciada no mês de outubro, porém, em semanas diferentes, com os modelos mais caros ficando para o meio e final do mês respectivamente. Infelizmente Kuo não nos deu previsões sobre quando os modelos 5G mmWave serão fabricados em larga escala.