Em pleno século XXI, para comprarmos um produto temos em consideração um conjunto de fatores: funcionalidade, durabilidade e estética, entre muitos outros. Tendemos a comparar as múltiplas soluções existentes no mercado mas o certo é que na hora da decisão, queremos sempre o melhor. E a Apple sempre fez valer os seus produtos, não só pelo design brilhante, mas também pela experiência de utilização no centro de qualquer produto. No final do dia, a Apple ganha pela simplicidade e facilidade de utilização para o consumidor final.

Hoje, percorremos um pouco da história da Apple e voltamos aos designs mais revolucionários da marca da maçã nestes seus 44 anos de existência, que causaram impacto no mundo da tecnologia.

Computadores - Mac

Recuemos até 1977, época dos computadores grandes e com uma enorme quantidade de fios e, convenhamos, a beleza não era o seu forte. Em abril deste mesmo ano, a Apple destacou-se pelo Apple II, o primeiro computador do mundo all-in-one que trouxe sentido estético ao mundo da computação. Uma projeção de Steve Wozniak que valeu à Apple a base sólida para os computadores que viria a lançar nos anos vindouros.

Posteriormente a este lançamento, temos que destacar a chegada do iMac em 1998. Numa época em que a Apple estaria a entrar em falência, Steve Jobs entrou em cena, atualizando todos os computadores Macintosh sob uma nova linha, o iMac. Para isso, contou com um design mais leve, transparente, criando um computador mais esbelto e airoso: uma lufada de ar fresco nos computadores da altura. Não só pela sua beleza mas por romper com o design standard da altura de caixas cinza. Inicialmente foi lançado na cor Bondi Blue, mas o seu sucesso determinou o lançamento da gama em 10 cores.

Não tardou muito para que este design arrojado chegasse a outros produtos da Apple. Jony Ive introduziu em 1999 um design similar nos computadores portáteis, nomeadamente no iBook G3. Este portátil em formato concha conquistou corações pelo seu design translucido, ligações USB e, para além disso, foi um dos primeiros computadores a introduzir ligações wireless.

É no ano de 2002 que nos chega a grande atualização de design ao iMac, no modelo iMac G4. A aparência escolhida para esta nova versão foi bastante diferente do seu antecessor, adotando um estilo de lâmpada de secretária, em que todo o hardware ficou contido numa semi-esfera e o ecrã ligado a esta por um braço ajustável à preferência do utilizador.

Por último, na secção de computadores temos que dar destaque àquele que veio a servir de inspiração para a gama de portáteis mais recentes da marca da maçã. Estou a falar do icónico MacBook Air, de 2008. No seu lançamento, Steve Jobs fez questão de o tirar de um envelope e com os seus 1.94cm de espessura deixaram muita gente de queixo caído, tornando-se no portátil mais fino do mundo à data. É por isso dono de uma menção como um dos designs mais revolucionários.

Gadgets portáteis

Nem só de computadores se faz a Apple. Muito pelo contrário! É uma das empresas mais bem sucedidas em tecnologia portátil de bolso, por ter revolucionado vários mercados pela sua abordagem.

A primeira menção neste sector irá certamente para o design que em 2001 alterou o paradigma dos dispositivos de reprodução de música. Estou a falar claramente do iPod. O famoso leitor de MP3 era o equilíbrio entre tamanho e capacidade, com 5GB, um ecrã controlado por 5 botões e uma roda scroll wheel para navegação. O seu surgimento dominou por completo o mercado de leitores de música, apenas para vir a ser superado por um outro dispositivo da Apple: o iPhone.

No seguimento do iPod, surge em 2007 a primeira investida da Apple no mercado dos smartphones, que não só foi um sucesso tremendo como alterou o paradigma de muitas empresas nas suas abordagens aos dispositivos mobile. O iPhone, como Steve Jobs o descreveu, é a reinvenção do telemóvel, pelo ecrã largo que permitia a interação através do touch-screen, possibilidade de navegação da internet e permitia também ter as funcionalidades já existentes de um iPod. Posto isto, quem não iria querer o topo de gama, tudo-em-um que permitia navegar na web, comunicar e ouvir música?

Já que estamos no mercado touch-screen, temos que dar as boas graças à versão grande do iPhone. O iPad surgiu em 2010 como uma versão de 9.7 polegadas, destinado maioritariamente à navegação na web, leitura, jogos e música. Este dispositivo teria também ligação à App Store, com acesso às aplicações que estariam também disponíveis para iPhone.

O iPad definiou-se como um novo produto, criando uma nova categoria de dispositivos e que, ainda à data de hoje, nenhum outro tablet o consegue ultrapassar em design, processamento ou funcionalidade. Em suma, nasceu rei do setor, permanece rei do setor.

Por último, tenho que destacar aquele que é o acessório mais recente de wearables da Apple, o Apple Watch. No seu lançamento em 2014, Jony Ive referiu-o como "tão pessoal que não o porão na secretária ou no bolso mas irão usá-lo no vosso pulso". O seu design minimalista, puro e que inspira qualidade tornou-o também num acessório de moda, já que as braceletes do smartwatch podem ser trocadas, assim como a janela inicial do relógio pode ser personalizada.

Últimas menções de design

Não podemos terminar este artigo sem antes fazer menções a grandes designs revolucionários da Apple. Nem só de hardware esta empresa vive. Existe por detrás todo um conjunto de software que faz operar todos os seus dispositivos e que dão vida a cada produto. O iOS foi um dos sistemas operativos que mais revolucionou a indústria dos smartphones. Em 2013, a Apple apresentou a sua primeira grande atualização de design ao sistema operativo do iPhone, o iOS 7. O conceito por detrás do design é deveras o intuito da Apple enquanto empresa: criar produtos esteticamente apelativos, simples, intuitivos e eficientes.

Por fim, quero mencionar um design que causa impacto visto da terra e do ar. O Apple Park, cuja inauguração aconteceu em 2017, foi classificado como um dos edifícios mais caros do mundo, e com um desgin original. Alguns chamam-lhe de donut, outros de OVNI, mas o certo é que ninguém fica indiferente a este espaço. A sua construção foi tratada como qualquer outro produto da Apple, com prototipagem e adaptação.

Estes são os designs que marcaram a vida da Apple e de muitos dos seus consumidores. Para ti, qual o design que mais te marcou na Apple? Partilha connosco na secção de comentários.