Os rumores sobre o iPhone 12 não param. Em vésperas do grande evento da Apple, que ainda não se sabe quando será ao certo, o portal de notícias Nikkei publicou informações relacionadas à vindoura série de iPhones, sugerindo que a sua produção em massa deve iniciar mais tarde do que é costume.

Estamos a falar sobre algo que ocorreria entre o final de setembro e o início de outubro, informação esta que vai de encontro ao anúncio do CFO (Chief Financial Officer) da Apple, Luca Maestri, que em meados de julho revelou um possível atraso no lançamento dos próximos iPhones.

Produção em larga escala do iPhone 12 deverá iniciar dentro de poucos dias

Por outro lado, as AirTags, as tags de localização da Apple que deveriam ter sido lançadas em conjunto com o iPhone SE (2020), já tiveram sua produção em larga escala iniciada.

Como já mencionamos anteriormente, os primeiros modelos do iPhone 12 a entrar em produção em massa serão os de 6,1", um com preço mais acessível e outro sendo a variante Pro, enquanto as versões com 5,4" e 6,7" ficariam para depois, acompanhando as tendências de 2017 e 2018, onde parte dos lançamentos chegaram às lojas apenas algumas semanas após serem apresentados.

Este último, segundo rumores recentes, seria o único a trazer a tecnologia mmWave para o 5G, entregando uma velocidade de navegação superior na quinta geração de redes móveis. Ambas as variações Pro também devem incorporar módulos LiDAR próximos às câmaras, similares aos que conhecemos no iPad Pro lançado em 2020.

A Nikkei sugere que as políticas reforçadas da Apple para guardar os segredos sobre os novos modelos fizeram com que 12 protótipos tivessem de ser enviados à China este ano para verificação. A maçã está otimista em relação à sua nova série de telefones, contudo, a pandemia da Covid-19 fez ela reduzir as suas expectativas iniciais de vendas, indo de 80 milhões para 73 milhões de unidades vendidas.

Apesar disso, devido ao aumento dos trabalhos remotos, as vendas do iPad acabaram por aumentar, entregando uma espécie de compensação em relação à possível queda pela busca de novos telefones.

Voltando às AirTags, previamente já tínhamos partilhado tudo que sabíamos sobre o pequeno device, que deve possibilitar o rastreamento de objetos como mochilas, chaves do carro e diversos outros, a serem exibidos na aplicação Encontrar do iOS, com direito a tecnologias como a realidade aumentada.