Se há coisa que podemos marcar como facto é de que a Apple procura fazer o melhor em cada produto seu, focando na experiência de utilizador, o que se traduz no seu sucesso massivo. Quando em 2019 a gigante tecnológica de Cupertino anunciou um conjunto de serviços de televisão, notícias, jogos e até de gestão financeira, grandes nomes subiram ao palco, como Oprah Winfrey ou Steven Spielberg. Claro está que a Apple fez uma grande aposta nos seus serviços, esperando que estes viessem a trazer um grande retorno. No entanto, um relatório recente vem a confirmar que os mesmos estão longe do esperado.

Mark Gurman, jornalista na agência de notícias Bloomberg, afirmou que a maioria dos ganhos com serviços da Apple deverão advir de serviços mais antigos, como a App Store. No entanto, é expectável que após a apresentação dos resultados do terceiro trimestre que decorreu no final desta semana, os valores ganhos com serviços deverão incrementar.

Baseado nas descobertas de um analista, Gurman sugere ainda que apenas 15% dos utilizadores Apple subscreveram o Apple TV+. Tendo ainda por base relatórios de desenvolvedores, as subscrições ao Apple Arcade revelaram-se "abaixo do esperado", não apresentando aqui nenhum valor tangível que nos permita inferir mais resultados.

Já quanto ao Apple Card, sabe-se que desde o seu lançamento até fevereiro de 2020 o parceiro da Apple, Goldman Sachs, acumulou 2 mil milhões de dólares americanos em linhas de crédito, de acordo com o Nilson Report. Este número que parece bastante substancial corresponde a uma fração de outros cartões de crédito.

De todos os serviços, o menos subscrito será o Apple News+, no qual os editores reclamam de receitas baixas oriundas da subscrição.

Apesar do relatório da Bloomberg ser uma agregação de outros relatórios sobre os serviços da Apple, é possível termos uma noção global de como os serviços da Apple têm dado luta na geração de receitas até agora. Já no que respeita à App Store, os números continuam a crescer, apresentando uma receita 20% superior ao ano anterior. Tal aumento traduz-se numa receita de 32.8 mil milhões de dólares americanos direcionados aos desenvolvedores de aplicações no primeiro semestre de 2020. O trimestre de abril a junho apresenta um total de assinaturas pagas superiores a 515 milhões.

Usas algum dos serviços da Apple regularmente? Estás satisfeito com a experiência? Partilha connosco a tua opinião.