Apple apoia Ucrânia com donativos

Além das sanções aplicadas à Russia, agora é hora de ajudar diretamente a Ucrânia.

A guerra que acontece na Ucrânia não passa despercebida a ninguém, muito menos a uma empresa como a Apple. Como tal, já foram implementadas algumas medidas a sancionar a Rússia, como a suspensão de venda de produtos no país.

Agora, num e-mail que Tim Cook enviou aos seus funcionários, em que o tema foi a crise humanitária na Ucrânia, o CEO da Apple apresentou algumas das medidas já tomadas pela empresa e outras que brevemente entrarão em vigor.

Uma das novas medidas é que a Apple vai igualar cada doação dos seus funcionários para organizações de ajuda humanitária que trabalham na região, numa base de dois para uma, triplicando assim a doação original.

Para ficar mais claro, caso um funcionário faça uma doação de 100 dólares, a Apple doará 200 dólares, o que perfaz um total de 300 dólares.

O The Verge obteve uma cópia deste mesmo e-mail, que foi enviado para todos os funcionários.

Além da suspensão das vendas, Cook fala também da limitação da partilha de dados do Apple Maps na Ucrânia e o da restrição do uso do Apple Pay na Rússia.

O CEO da empresa da maçã, menciona ainda que a Apple esteve em contato com “todos os funcionários” residentes na Ucrânia e que está a trabalhar tanto para os ajudar como às suas famílias.