Conceitos para melhorar o que Apple nos dá para a sala

Conceitos para melhorar o que Apple nos dá para a sala

A empresa Handy Abovergleich juntou-se ao designer Eric Huismann e criaram dois conceitos para a nossa sala. Serão viáveis?

Gonçalo Antunes de Oliveira
∙ 4 minutos de leitura

Não resta qualquer margem de dúvida que a Apple, sobretudo com o contributo de Tim Cook, conseguiu criar um ecossitema absolutamente funcional, sem falhas e de altíssima qualidade.

Sabemos que as colocações de produtos Apple no mercado, numa fase em que já existem semelhantes na concorrência, ocorrem porque a empresa não se compadece com a disponibilização de coisas criadas à pressa, só para dizer que inovou.

Mas há algumas apostas que embora pareçam certas, por cumprirem os elevadíssimos padrões de qualidade a que a maçã nos habituou, acabam por não arrancar, nem criar o impacto habitual que todos conhecem.

É o caso dos produtos que a Apple nos criou para sala. Embora a aplicação "Casa" já exista desde 2016, e a sua utilização seja crescente, com cada vez mais produtos de terceiros compatíveis com o HomeKit, a verdade é que os dispositivos criados pela Apple não têm aquele "wow factor" que nos consome até o conseguirmos comprar.

Falo dos HomePod e da Apple TV.

Talvez estejamos demasiadamente habituados a ter vários sentidos ativados ao utilizar um dispositivo da maçã. Um HomePod é claramente uma coluna de excelente qualidade com a Siri embutida. Mas caríssimo.

HomePod | Fonte: Apple
HomePod | Fonte: Apple

O seu irmão mais novo, HomePod Mini, bastante mais acessível por ser vendido por quase 1/4 do preço, tem coisas engraçadas como emparelhamento com outra unidade para criar o som estéreo. Tem também várias funcionalidades com a Siri, mas ainda assim... é uma coluna com a qualidade que a sua dimensão (tamanho de uma laranja) permite.

HomePod Mini | Fonte: Apple
HomePod Mini | Fonte: Apple

A Apple TV, uma aposta mais sustentada (desde 2007), é uma pequena box, tal como as que temos fornecidas pelas empresas de telecomunicações, mas claro, infinitamente melhor.

Apple TV | Fonte: Apple
Apple TV | Fonte: Apple

Todos estes dispositivos têm uma coisa em comum: servem de hubs (tal como iPad) que centralizam tudo o que temos de inteligente instalado nas nossas casas.

Mas todos estes dispositivos deixam aquela sensação de insatisfação. Se os primeiros dão som, a última transforma as nossas televisões no que todas deveriam ser.

Falta alguma coisa... os produtos da Apple não podem ser tão simplistas. Minimalistas sim. Mas uma caixinha preta ali escondida debaixo da televisão, com umas colunas ali espalhadas, que nem de perto nem de longe batem os sistemas de som especificamente criados para ver os filmes que tanto gostamos...

E porque falta alguma coisa, a empresa Suíça de telecomunicações Handy Abovergleich aliou-se ao designer Eric Huismann para criar propostas mais "à Apple" para a sua gama de produtos destinadas às nossas casas. Desta colaboração surgiram duas ideias de modelo, que te apresentarei de seguida:

HomePod TV

De uma coluna grande, ou do tamanho de uma laranja, surgiria uma soundbar com Dolby Atmos, com uma Apple TV integrada. Um dois em um perfeito.

Mas desde logo penso na obsolescência de um produto deste género. Se uma coluna pode durar para sempre, os processadores da Apple TV já nem tanto. E quando chegássemos àquele dia em que o tvOS já não pudesse ser atualizado? Era uma coluna ali parada...

HomePod Show

Então, perante o problema que me lembrei acima, surge o segundo conceito da Handy Abovergleich. Redesenhar um HomePod e aplicar-lhe um ecrã retina com uma câmara FaceTime de 12 MP. Muito mais apelativo, e eventualmente mais acessível em termos de preço de venda ao público.

O que trará a Apple?

Essa resposta não a sei dar. Mas, por muito que estes conceitos sejam extremamente apelativos, o facto é que, se Apple ainda não lançou, é porque sabe que ainda não é o momento. Pode parecer que fica atrás no mercado, mas não temos motivos para sequer considerar que eles não têm uma estratégia delineada.

Se, como disse acima, por um lado, a evolução da Apple TV obedecerá cada vez mais ao padrão dos iPhone e dos iPad, ou seja, melhores chips em menor espaço de tempo, por outro, não é fácil juntar tudo num só produto porque os níveis de obsolescência são bastante diferentes consoante a tipologia do produto. Como disse também acima, uma boa coluna de som dura muito tempo.

Seria maravilhoso uma Apple TV na verdadeira acepção da palavra: uma televisão enorme com câmara FaceTime, chip da Apple TV e ecrã 5K. Bom, vão ver os preços dos monitores Pro Display XDR e percebem logo o impedimento deste tipo de produto. €15.000 ou €20.000? Compra-se um carro com isso.

Finalmente, ter um HomePod assenta na ideia de um ouvido sempre atento que nos gere a casa, faz chamadas e lê mensagens... um assistente virtual sempre ali "à coca". Ter uma Apple TV assenta na ideia de "smartificar" a nossa televisão a la Apple, ou seja, outra vez como disse acima: de a transformar no que ela deveria ser.

Portanto, parecendo que não, o desafio é muito maior do que parece. Os conceitos são extremamente apelativos. Ssentimos de facto a necessidade de aparelhos mais vistosos, com funcionalidades acrescidas, e sim, com um ecrã, mas, como sempre, quando a Apple os colocar no mercado, aí vamos apenas confirmar porque gostamos tanto desta marca. Porque faz sentido. Porque quando quer que saia, já foi suficientemente testado e validado para preencher aquele "bocadinho assim" que sentíamos falta.

E tu? Que ideias tens para este tipo de produtos? Partilha connosco nos comentários.

A tua subscrição no iFeed foi efetuada com sucesso.
Bem-vindo de volta! Iniciaste sessão com sucesso.
Perfeito! O teu registo foi concluído com sucesso.
O teu link expirou
Parabéns! Verifica o teu e-mail e utiliza o link para iniciar sessão.