Craig Federighi na Web Summit 2021: a importância da segurança e privacidade dos utilizadores

Craig Federighi na Web Summit 2021: a importância da segurança e privacidade dos utilizadores

Eduardo Silva, André Fonseca
∙ 2 minutos de leitura

Craig Federighi, VP de Engenharia de Software da Apple, marcou presença na Web Summit 2021 esta quarta-feira para abordar o tema da segurança e privacidade no mercado tecnológico. O representante da empresa de Cupertino foi o grande nome do dia e um dos mais importantes a pisar o palco da cimeira em Portugal, tendo causado nova enchente no Centre Stage.

Tendo por base o trabalho desenvolvido pela Apple na área, Federighi considera que, em 2021, a luta pela privacidade nos EUA tem sido difícil, com a Europa a estar bem mais empenhada no trabalho pela proteção dos dados dos utilizadores.

Segundo o Executivo da Apple, a procura de um smartphone no mercado por parte dos utilizadores é influenciada pela confiança que esses mesmos utilizadores conseguem nutrir perante uma fabricante e o respeito e empenho que esta última terá dedicados à proteção das informações mais sensíveis.

Os problemas de segurança, ainda que não tenham origem no mercado dos smartphones, continua ainda hoje em dia seja uma realidade para as várias marcas. É nesse sentido que Craig Federighi considera essenciais os dois níveis de proteção desenvolvidos pela Apple.

O primeiro nível vai de encontro aos equipamentos (Device Protection) com a Apple a desenvolver barreiras inerentes ao hardware e software dos vários modelos iPhone, que inclui a preparação dos próprios processadores e adaptação dos sistemas de segurança para esses mesmos sistemas. Já o segundo nível passa pela App Store, com a Apple a servir de "polícia" para todo o tipo de software que pode ser instalado nos dispositivos. A App Store é, aliás, um ponto que a Apple pretende tornar especialmente seguro, reforçando os sistemas de filtragem automatizada.

A questão do sideloading de aplicações foi um tema abordado pelo Executivo da Apple, considerando que este pode ser um dos maiores perigos para os utilizadores. Para tal, Federighi utilizou o exemplo do sistema Android e da Play Store, que têm sido exploradas por programadores maliciosos para fomentar ataques através da instalação de aplicações, seja em sideloading, seja através de aplicações que se fazem passar pela loja de aplicações da Google.

Para Federighi, "o sideloading é o melhor amigo dos cibercriminosos". Por esse motivo, a Apple continuará a afastar-se deste método de instalação, investindo todos os seus esforços na segurança da App Store e dos seus dispositivos, já que, para o Executivo, o smartphone é um bem pessoal e um porto seguro para a informação dos utilizadores, que a "empresa da maçã" continuará a valorar e a usar como bandeira não só para o iPhone, como para os seus produtos.

Devemos um agradecimento muito especial à NordVPN e à GeekStore pelo patrocínio da nossa cobertura na Web Summit!

A tua subscrição no iFeed foi efetuada com sucesso.
Bem-vindo de volta! Iniciaste sessão com sucesso.
Perfeito! O teu registo foi concluído com sucesso.
O teu link expirou
Parabéns! Verifica o teu e-mail e utiliza o link para iniciar sessão.