Paulo Teixeira, o português com fotos partilhadas no Instagram da Apple

Paulo Teixeira, o português com fotos partilhadas no Instagram da Apple

O Paulo Teixeira é fotografo nos tempos livres e teve as suas fotografias republicadas no Instagram da Apple. Nós, fomos entrevistá-lo.

João Valente, Patricia Neves
∙ 3 minutos de leitura

Paulo Teixeira é agente da PSP e fotógrafo nos tempos livres. Utiliza apenas o iPhone e recentemente viu algumas das suas fotografias serem partilhadas pela própria Apple, no Instagram da marca. Curioso? O iFeed esteve à conversa com o Paulo.


Como nasce o “bichinho” pela fotografia e porque decide expôr esses trabalhos no Instagram?

O “bichinho” da fotografia começou porque durante as minhas corridas passava por sítios e momentos tão magníficos que não podia deixar de os registar, e, tendo o telemóvel sempre comigo, foi fácil começar a fotografar. Entretanto um familiar, depois de ver tantos elogios às minhas fotos por parte dos amigos no Facebook, falou-me do Instagram. Estaríamos talvez em 2012-2013. Criei o perfil, e, com tanta fotografia fabulosa que vi, nunca mais deixei o Instagram, não deixando também eu de o “alimentar” com as minhas foto

Todas as fotografias são tiradas apenas com o iPhone?

Sim. Utilizo apenas o iPhone para as fotografias. Aliás, se me “meterem” uma máquina fotográfica nas mãos, quase não sei o que fazer com ela.

Como é que algumas das suas fotografias surgem na conta de Instagram da Apple?

Em todas as minhas fotos identifico a @apple e coloco a hashtag #shotoniphone . Talvez por isso tenha tido a sorte de alguém ligado à Apple ter visto as fotos. Fui, então, contactado por uma pessoa de uma empresa que trabalha em “paralelo” com a Apple e que me disse que as minhas fotos estavam a ser “estudadas” para uma possível partilha pela própria Apple e questionaram-me se eu estaria interessado. A partir daí, e tendo eu mostrado o meu  interesse, foram uma séries de contactos até as fotos serem partilhadas.

Como se sentiu?

Inicialmente, quando vi a mensagem privada no Instagram, não acreditei. Mas após algumas trocas de e-mails, enviados sempre com o conhecimento de duas pessoas com o email @apple.com, comecei realmente a acreditar. Quando realmente vi as fotos partilhadas pela própria Apple e o aumento significativo de visualizações, comentários e likes, obviamente que o meu ego ficou em alta. Afinal de contas, uma marca mundial como a Apple não só reconheceu, como gostou e até partilhou na própria conta o meu “trabalho”. Sensação indescritível. Senti-me o Cristiano Ronaldo da fotografia com iPhone!

Quais são os seus truques para tirar boas fotografias com o iPhone?

Sinceramente não tenho nem sei se existem truques para boas fotos, pelo menos da minha parte. O feedback que recebo é que tenho um bom “olho” para fotografia, para os momentos, para os locais e ângulos certos - o iPhone faz o resto. Muitas das minhas fotos, depois de tiradas, são ainda editadas e cortadas de maneira a conseguir o melhor efeito, ou pelo menos o efeito que me agrade. A primeira e a terceira foto das que foram partilhadas pela Apple, por exemplo, foram cortadas para se poder ter a percepção daquele efeito da água.

Utiliza alguma app para fotografar?

Fotografo apenas com a própria app da máquina fotográfica, que na minha opinião, é bastante básica para a qualidade da lente e do aparelho. Bem podiam ter essa parte mais trabalhada. (Pelo menos no SE e no iPhone 8, os que conheço, são bastante básicos).

A edição é feita no iPhone também? Quais as melhores apps?

Relativamente à edição faço-o sempre e só no iPhone, claro. Na edição tudo é muito relativo, vai depender sempre do gosto de cada um. Eu, particularmente, gosto de “sentir” a cor do que fotografo, ligeiramente desvanecida. Se bem que acho que depende também do nosso estado de espírito no momento...nem sempre sentimos e vemos as coisas da mesma maneira.

Quanto às app para edição das fotos, não poderei dizer serem as melhores, mas as que eu utilizo e gosto bastante, são “Lightroom” “PS express” e o próprio Instagram.

Lightroom é talvez a que acho mais completa e a que mais utilizo.

Nota: este conteúdo teve acesso priveligiado para subscritores da newsletter