• Home
  • Dicas
  • Dois ecrãs com CarPlay é melhor que um
Dois ecrãs com CarPlay é melhor que um
Gonçalo Ribeiro

Dois ecrãs com CarPlay é melhor que um

PUB

Sempre fui fã do CarPlay desde o seu início, aliás quando comprei o meu primeiro carro com o meu próprio dinheiro o que disse ao vendedor foi “o único opcional que quero é compatibilidade com CarPlay”. Para contexto, estamos a falar de 2018, CarPlay não era ainda algo que vinha de série. Agora, ao andar a experimentar um Polestar 2, o meu estatuto de fã do CarPlay duplica-se, literalmente, com a experiência do Apple Maps no ecrã central como no próprio painel de instrumentos.

Apesar desta funcionalidade não ser algo novo e ter sido apresentada na WWDC de 2019, poucos são os construtores que a adoptaram, aliás cada vez mais vemos os marcas a afastarem-se da experiência oferecida pela Apple a favor dos seus próprios investimentos, maioritariamente em sistemas com Android Automotive.

A própria da Polestar, que agora é pioneira na adoção das funcionalidades do CarPlay, só em junho de 2022 é que introduziu nos seus modelos, lançados em 2020, a possibilidade de expandir o iPhone para o sistema do carro e mais recentemente apresentou-nos a possibilidade de correr o CarPlay nos dois ecrãs que existem dentro do carro.

Confesso-vos que não é necessário ligar o nosso iPhone para termos o mapa no painel de instrumentos, o Google Maps nativo faz isso de série, mas é ao ligarmos o CarPlay (por fio) e ao começar uma navegação no Apple Maps que somos levados para outro mundo. Nada nos prepara para ver a qualidade que a Apple nos habituou nos seus mapas mesmo à frente dos nossos olhos atrás do volante do carro. Todas as vantagens dos mapas melhorados lançados nas últimas WWDC estão aqui presentes, por isso podem imaginar a experiência.

Reforçando os pontos positivos, para além de termos os Apple Maps mesmo à nossa frente, libertamos o ecrã central para correr outras aplicações dentro ou fora do CarPlay, podemos por exemplo ter a navegação no painel de instrumentos e o Apple Music no ecrã central com a capa da nossa música favorita.

Em comparação com a solução nativa do Google Maps, que só nos apresenta no painel de instrumentos o caminho a seguir e indicações de navegação como “seguir em frente” ou “virar para algum lado”, o Apple Maps do CarPlay adiciona ao caminho a seguir a hora estimada de chegada ao destino, o tempo que falta e a distância na rota que decorre, e adicionar a isto parece que com o iOS 17.4 vamos poder ter também indicações de navegação, tornando esta numa solução muito mais completa que a aplicação de série no carro.

A única coisa que perdemos ao utilizar o Apple Maps é mesmo a falta de integração com as informações do carro, ou seja, no Google Maps nativo ao introduzirmos um destino o próprio mapa diz-nos logo com que percentagem vamos chegar. O Apple Maps também consegue oferecer esta funcionalidade com o “EV Routing”, que neste momento apenas está disponível para o Ford Mach-e e o Porsche Taycan, sendo que no nosso Polestar 2 não o conseguimos fazer.

Por fim, para além do Polestar 2 ser um excelente carro, mas mais sobre isso na análise completa, esta integração perfeita do CarPlay torna-o numa excelente opção para qualquer fã da Apple e principalmente fã do Apple Maps. Afinal, melhor que um ecrã com CarPlay, são dois ecrãs com CarPlay.

Gonçalo Ribeiro profile image Gonçalo Ribeiro
Publicado a
Dicas Opinião