Por muitos anos se falou como o USB-C iria revolucionar a indústria tecnológica pelas vantagens que o mesmo introduzia face à típica entrada USB. Apesar de um início lento, muitas foram as empresas que adotaram o USB-C nos seus produtos e ao qual a Apple não escapa, com as gamas de Macs e iPads. E de facto, um mundo no qual todos os dispositivos possuem entradas USB-C leva-nos à verdadeira comodidade: um único cabo para todos os equipamentos, sejam smartphones, computadores, headphones, ou qualquer outra peça tecnológica. Mas no que toca ao iPhone, será que veremos esta entrada chegar?

Quisesse a Apple ter um iPhone com USB-C, creio que já o teria feito. É inevitável a comparação mas desde 2016 com o lançamento do Note 7 que a Samsung adotou o USB-C nos seus smartphones topo de gama tendo posteriormente expandindo a todas as restantes linhas dos seus smartphones. Considerando que só deveremos ver novos iPhones chegar no outono de 2021, serão 5 anos de diferença (ou de atraso, dependendo da perspetiva) para que esta tecnologia chegasse aos smartphones da marca da Maçã. Não vos parece um pouco tarde?

Não indo mais longe que mesmo dentro da própria Apple, já temos iPads e MacBooks com entradas USB-C, mas no iPhone permanecemos com Lightning. Note-se que desde o lançamento do primeiro iPad com entrada USB-C (iPad Pro em 2018), a Apple já lançou o iPhone XS, iPhone 11 e iPhone 12. São 3 gerações de smartphones para as quais a tecnologia já havia dado provas garantidas de funcionar (e bem) para os iPads.

Até aqui, ainda poderíamos ter alguma esperança que, de facto, o USB-C viesse a chegar ao iPhone. No entanto, a Apple partilhou subtilmente um vislumbre sobre o futuro no evento "Hi, Speed" de outubro, a que chamou MagSafe. Se ainda não conheces o MagSafe para iPhone, o iFeed preparou este artigo para ti.

Não é surpresa para ninguém que a Apple adora as tecnologias wireless. Foi das primeiras empresas a colocar placas de rede nos seus computadores para ligação WiFi. Quando removeu o headphone jack, regressou com os AirPods como solução sem fios para áudio. E agora, assistimos a um ciclo semelhante com os carregadores, já que não são enviados junto dos novos iPhones na caixa. Com o MagSafe, a Apple não só empurrou os consumidores a investirem mais 45€ neste novo acessório, como também na compra de um adaptador de corrente caso ainda não tenham um com entrada USB-C.

As soluções de carregamento wireless são limitadas no mercado pelo avanço da tecnologia. A maioria é ineficiente, aquece e necessita de um alinhamento entre o dispositivo e as bobines do carregador. O MagSafe veio responder a algumas destas limitações, já que possui alinhamento magnético entre o carregador e o iPhone, assim como debita 15 watts de potência, tornando-se quase tão eficiente quanto um carregador por cabo para iPhone. Claramente, a gigante de Cupertino fez o seu trabalho de casa, desenvolveu e entregou uma solução sólida e convincente ao consumidor.  

Já anteriormente, a Apple havia investido bastante no tapete de carregamento AirPower, por ser uma solução da própria marca que permitiria carregamento sem fios de até 3 dispositivos ao mesmo tempo. Apesar dos problemas de sobreaquecimento que levaram a adiamentos e cancelamento da sua chegada ao mercado, alguns rumores apontam para que a Apple tenha de vez arrumado este produto na gaveta e seguido em frente.

E, num futuro wireless, para que servem as portas nos dispositivos? Para nada! São já vários os rumores que se têm vindo a solidificar ao longo do tempo em como caminhamos para um futuro modelo de iPhone sem entradas. Acredito que esse futuro possa não ser tão distante assim. A Apple já removeu os headphones e o adaptador de tomada da caixa. Ao dar este último salto para iPhone sem entradas, poderá remover também o cabo Lightning da caixa do iPhone.

Enquanto consumidor, o que mais me frustra relativamente ao carregamento dos dispositivos que tenho é precisamente precisar de um fio com uma entrada diferente para cada equipamento. Alguns usam Micro-USB, outros USB-C e no iPhone ainda o carregador Lightning. Há algum tempo, investi num carregador wireless e, pelo menos para o iPhone, não voltei a tocar no fio do carregador. Algo que gostaria de ver era a adoção das empresas de uma única norma, de USB-C em todos os equipamentos. Mas e se nem chegar a necessitar do carregador? E se o carregamento sem fios for realmente o futuro? Em que situação coloca as portas de carregamento dos dispositivos?

Na tua opinião, qual será o futuro do iPhone? Acreditas que a Apple irá trocar Lightning por USB-C ou preferirias ver um modelo sem portas? Partilha connosco os teus pensamentos em relação a este tema.