iFeed+ #8: A última edição de 2022 (excepcionalmente GRÁTIS 🎁)!

Excepcionalmente, e como presente de Natal para todos os que nos seguem, esta edição do iFeed+ é gratuita! Para os assinantes, voltamos em janeiro! 😉
Escrito por Redação iFeed e
8 mins de leitura
iFeed+ #8: A última edição de 2022 (excepcionalmente GRÁTIS 🎁)!
Publicidade
Publicidade

Destaques da Semana no mundo Apple

3… 2… 1… click!

Todos os anos, Marques Brownlee faz um teste interessante. Sem dizer quais aparelhos foram usados, ele pede para os seus seguidores votarem nas melhores fotos tiradas por esses equipamentos. No comparativo de 2022, a aclamada câmara do iPhone 14 Pro ficou apenas na 7ª posição, atrás de dispositivos como o Zenfone 9 da Asus e o Google Pixel 6A.

Parte do público, é claro, tenta identificar qual aparelho fez cada foto para votar de acordo com a sua preferência de marca, e não de forma objetiva. Mas ainda assim, com mais de 20 milhões de votos, a expectativa de todos é que os iPhones atuais sairiam melhores do que na sétima posição.

Chegou!

Boa notícia para os entusiastas do iPad! Depois de anos de espera e de meses de expectativa, foi lançado na noite de quarta para quinta-feira o DaVinci Resolve para iPadOS.

Fiel escudeiro dos profissionais de vídeo, o DaVinci Resolve é a app profissional mais importante e significativa a ser lançada para iPad até hoje, dando um novo fôlego ao argumento da Apple de que o iPad pode substituir um computador tradicional. (Já apps profissionais da própria Apple, como por exemplo o Final Cut, seguem sem previsão de lançamento para o sistema. Difícil de entender.)

Ops…

Para o iOS 16.2, a Apple havia preparado uma grande reformulação na arquitetura e na experiência de uso da app Casa. Reformulação necessária, diga-se. A app foi pensada para uma época em que havia poucas possibilidades de conexão via HomeKit, o que felizmente não é mais o caso. Porém, com a atual variedade de produtos, a antiga app Casa estava cada vez mais difícil de navegar.

Eis que veio o iOS 16.2 com a app Casa reformulada, porém… a alegria durou pouco. Após uma quantidade significativa de utilizadores terem encontrado problemas para fazer o (irreversível) processo de migração, a Apple removeu a funcionalidade para relançá-la mais tarde, de uma forma mais confiável.

O pulso da Europa segue firme

Não faltam exemplos de medidas adotadas pela Europa que beneficiaram o resto do planeta. RGPD, regulações de anticompetitividade, a vindoura obrigatoriedade do USB-C. Pois bem. Esta semana, uma nova proposta apresentada procura obrigar as empresas a tornar mais fácil a troca da bateria em dispositivos móveis.

De um lado, assim como é o caso com as diversas propostas do continente, isso adicionaria um nível de complexidade que inviabilizaria as práticas comerciais atuais de grande parte do mercado de tecnologia. De outro, a Europa é o único lugar do mundo onde essas regras de facto evoluem para além de discussões parlamentares.

Fim de jogo

Apos uma cornucópia de informações contraditórias, a Apple desistiu por completo de fazer um acordo com a NFL para garantir os direitos de transmissão dos jogos de domingo à noite. O motivo? Uma aparente impossibilidade de chegar a um acordo sobre a exibição de jogos em novas plataformas, como por exemplo o headset imersivo. Sorte da Google que, segundo informações do mercado, fechou o acordo com a NFL na sequência por aproximadamente 2 biliões de dólares.

A análise ao ano 2022 na Apple

Para o último artigo de opinião do ano, nada mais apropriado do que fazer um apanhado da situação dos principais produtos da Apple. Com muitas novidades (e algumas promessas não cumpridas), é hora de olhar para trás começando por:

HomePod

Nem mesmo relógios atómicos poderiam calcular a velocidade com a qual eu me interessei e decidi comprar o primeiro HomePod assim que ele foi anunciado pela Apple. Inclusive, estou a olhar para o meu HomePod original agora mesmo, enquanto escrevo este artigo, e três unidades das versões mini espalhadas que raramente me desapontam.

HomePod mini in Blue.

No entanto, a linha parece relativamente dormente. Existe amplo espaço no mercado para um novo HomePod grande, possivelmente com uma estratégia de venda (e preço) menos estabanada do que a primeira versão. Por outro lado, o HomePod mini ainda está disponível numa quantidade diminuta de países, o que me faz questionar se esta é uma linha na qual Apple realmente queira seguir investindo.

AirPods

Agora sim, um golaço marcado em 2022. Com o lançamento apenas neste ano da segunda versão dos AirPods Pro, a Apple mostrou que sabia que a primeira versão Pro havia sido um acerto tão grande, que ela poderia esperar a evolução da (já excelente) tecnologia embutida nos fones para lançar algo realmente significativo. Foi exatamente o que aconteceu. Para mim, os AirPods Pro 2 ultrapassam até mesmo a linha dos iPhones 14, e são de longe o melhor produto lançado pela Apple em 2022.

Quem sabe 2023 trará um salto igualmente empolgante para os AirPods Max?

iPad

Bem, aqui, a coisa parece-me um pouco confusa. Sabes dizer-me de cor quais modelos foram atualizados neste ano, quais foram atualizados no ano passado, e quais há rumores de que serão atualizados no ano que vem? Eu certamente não sei. Por mais que toda a linha de iPads venha evoluindo, modernizando-se, adotando a nova linguagem de design industrial da Apple, chips da série M e etc, o calcanhar de aquiles do iPad ainda é o mesmo desde sempre: o sistema operativo.

iPad Air M1 hands on

Eu fico feliz em ver que aos poucos a Apple se vem rendendo às expectativas do mercado. Toda a linha agora é compatível com Apple Pencil, teclados, ratos, e etc. Mas na necessidade de diferenciar-se dos Macs, a Apple parece ainda não ter dado o braço a torcer de que a evolução do iPad é mais próxima da direção do Mac do que o contrário.

Macs

Ah, que alegria. Aqui sim vemos uma linha de dar orgulho. Se num passado não tão distante, entusiastas da Apple vinham a questionar-se se realmente havia um futuro para esta linha mais antiga de produtos, agora parece-me que não é um exagero dizer que os Macs seguirão firmes e fortes muito tempo depois dos iPhones e iPads terem tomado o caminho dos iPods. A evolução, ainda que menos robusta neste ano, da linha de processadores Apple Silicon, coroa mais um ano irrevogável para a linha de Macs.

The new M2 MacBook Air.

Nem mesmo o atraso do Mac Pro (último produto da Apple ainda com processadores da Intel) influencia a opinião de que o Mac vive um raro momento em que seria crime não dar uma nota 10/10 a toda a linha.

iPhones

Com a Dynamic Island, a Apple conseguiu num espaço de aproximadamente 3cm x 1cm, redefinir o significado de interatividade e entrega de informação contextual na era digital. Este ano, vimos o futuro do iPhone (e arrisco dizer, dos iPads e Macs) na mesma medida em que o primeiro iPhone nos apresentou o futuro do que significava ser um telefone. É uma pena que a cadeia de fornecimento da Apple tenha passado por tantos problemas este ano. É irónico que o melhor iPhone de todos os tempos dificilmente venderá mais do que seus antecessores, apesar do interesse despertado por ele ser algo que beirou o ineditismo. A Dynamic Island é o motivo pelo qual a Apple ainda é a Apple.

Yay, I finally got my new beast! The brand new iPhone 14 Pro Max - 512GB.😍😱💜😎🙏 Coming from XS Max...😅...I really needed it. RAW Photos were a pain to edit and import and process on the XS Max, lately. 😞😅🤷‍♂️

Serviços

Relutei em abordar esta categoria, porque o seu espectro seria suficiente para preencher uma coluna de opinião inteira. Do iCloud+ ao Apple Music, da App Store ao Apple TV+, não faltam oportunidades em que a Apple tenta fazer só mais um upsell nas nossas já pesadas assinaturas semanais, mensais e anuais. Ainda assim, aqui a balança de prós e contras da categoria parece-me pender mais para o lado dos contras.

Com as polémicas da App Store, a experiência estagnada do Apple Music (que segue bem inferior ao Spotify quando o assunto é a gama de sugestões, playlists e etc), e uma Siri – que eu considero um serviço – basicamente igual à versão de 2011, a Apple vem depositando as suas maiores esperanças de crescimento de faturamento num grande elenco de promessas vazias e pouca entrega.

O Apple TV+ é a exceção, que segue consistentemente adicionando bons conteúdos e cumprindo a aspiração de, pouco a pouco, tornar-se uma referência tão grande de qualidade no mercado de entretenimento quanto a HBO sempre foi com os seus próprios conteúdos originais.

E no ano que vem?

Bem, este é um assunto para a primeira edição do iFeed+ de 2023, não acham? 😉

App da semana - Stagehand: A Reverse Platformer

Esta, definitivamente não é uma app nova, mas eu redescobri-a recentemente e tenho-me divertido horrores com ela. Fruto das mentes do trio Cabel Sasser, Neven Mrgan e Matt Comi, Stagehand inverte a lógica dos jogos de plataforma que conhecemos, como por exemplo os jogos clássicos do Mario.

Aqui, ao invés de controlarmos o personagem ao longo de um terreno acidentado e repleto de obstáculos, devemos controlar o terreno, arrastando os seus segmentos para cima e para baixo conforme o personagem se desloca ininterruptamente pelo ecrã.

Este é um daqueles jogos simples, mas incrivelmente viciantes e que, se a fiação do teu cérebro for parecida com a minha, irá entreter-te por horas durante o período de festividades. Tem um custo de 1,19€.

Quick Tip - iPhone

Toda a gente já passou por uma situação assim. Estás no meio de alguma conversa, e por algum motivo comentas algo do tipo “Sabes, em 2009 jantei num restaurante que tinha um prato super bom, o melhor que saboreei na vida! Deixa eu ver se encontro a foto pra te mostrar”.

Aí sacas o iPhone, abres o álbum, e…. 10 minutos depois, ainda estás a fazer scroll para cima e para baixo tentando encontrar o prato. O assunto já mudou, ninguém nem lembra mais que ias mostrar a foto, mas segues nessa missão.

Pois bem. Pouca gente sabe, mas o iOS faz uma varredura inteligente dos conteúdos de todas as fotos da sua galeria, o que significa que a ferramenta de procura aceita termos como por exemplo  “prato”, ou “jantar”, ou “macarrão”, e ele exibe apenas as fotos que a visão computacional do sistema tiver identificado que exibem esses elementos. A pesquisa ainda não é tão avançada quanto a da Google, por exemplo, que aceita até mesmo emojis como 🍝 na hora de fazer a pesquisa. Mas ainda assim, a pesquisa por elementos DENTRO da foto certamente irá impedir que percas a chance de mostrar alguma foto interessante que está enterrada nos confins da tua galeria.

Um recado...

Apenas um pequeno recado antes de fechar os conteúdos desta semana: esta edição será a última de 2022, o que significa que faremos uma pequena pausa por conta das festividades. Mas cá estaremos de volta na primeira semana de janeiro! Quero aproveitar a oportunidade para agradecer a todos e todas que assinam este conteúdo e que o iFeed me dá o prazer de poder proporcionar. Espero continuar a contar com a tua companhia semanal em 2023! Boas festas a todos. 🎄🥂

Ficha Técnica

Diretor:
André Fonseca

Subdiretor:
Nuno Rocha

Redação:
Marcus Mendes

Design:
Kevin Cruz

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo