iPhone 15 vs Samsung Galaxy S23: o comparativo
André Fonseca

iPhone 15 vs Samsung Galaxy S23: o comparativo

A Apple acaba de anunciar a série iPhone 15, com a qual pretende atacar o mercado neste final do ano 2023 e durante quase todo o 2024 e consequentemente aumentar a sua, bastante generosa, presença no mesmo. Esta nova gama é constituída pelos iPhones 15, 15 Plus, 15 Pro e 15 Pro Max, sendo os dois primeiros os modelos standard e os dois últimos os verdadeiros topos de gama da marca, diferenciando-se entre si no tamanho, processadores, acabamentos, etc, claramente a Apple apostou desta vez todas as fichas no Pro Max, com recurso exclusivos diferenciados até do seu irmão mais pequeno.

Neste comparativo vamo-nos focar apenas nos modelos de entrada (se é que assim se podem chamar), ou seja, iPhone 15 e 15 Plus, e pô-los lado a lado com os rivais diretos da Samsung, também eles pertencentes ao topo mais acessível da respetiva gama: o S23 e S23+.

No entanto, antes de avançar, convém referir que não há uma total justiça em comparar diretamente um smartphone com iOS com um Android: são equipamentos distintos, com softwares e plataformas distintos, pertencentes a ecossistemas completamente distantes um do outro. Como tal, este comparativo terá como base as especificações de cada modelo, e pouco mais que isso.

Design e construção

Como dignos representantes do melhor que o mercado móvel tem para oferecer, todos os modelos aqui em questão oferecem uma qualidade de construção exímia; os materiais utilizados são soberbos, com uma sensação de robustez e qualidade  bem vincada, quer quando pegamos num iPhone 15, quer num Galaxy S23. Prova disso é a certificação IP68 comum a todos, que garante resistência a água, salpicos e pó.

O design é sempre um ponto muito relativo e discutível, pois os gostos e as preferências são sempre bastante individuais. Cabe-nos apenas referir que os smartphones da Apple seguem a linha de design já conhecida dos modelos anteriores, e graças à qual é impossível não perceber quando estamos perante um smartphone da maçã, os S23 também se mostram com um design minimalista, com as câmaras traseiras separadas individualmente entre si. Ambos partilham um acabamento mate na traseira e opções de cores diversas para escolha do consumidor.

Ecrã

Os quatro smartphones aqui em cheque estão equipados com ecrãs OLED, mas as semelhanças praticamente terminam por aqui. O iPhone 15 e o S23 partilham o mesmo tamanho, 6,1", sendo que o modelo da Apple vence no requisito da resolução, mas o da Samsung leva o troféu no que à taxa de atualização diz respeito, ao possuir 120 Hz, o que contribui para uma experiência de utilização muito mais fluída e suave.

Nos irmãos mais volumosos, 15 Plus e S23+, a história repete-se, apenas com uma diferença: o ecrã do iPhone é ligeiramente maior que o do Samsung (6,7" vs 6,6").

Importa referir que agora ambos iPhone 15 e S23 contam com a presença de um recorte no centro do ecrã. Nos iPhones essa zona chama-se Dynamic Island e não só se trata de um recorte fisico no ecrã, como a Apple deu um jeito de a completar via software com recursos especiais. É nessa zona da Dynamic Island, que tem uma forma alongada, que ficam situados os sensores do Face ID, assim como a câmara frontal. Já nos Samsungs temos leitor de impressão digital no ecrã, e a câmara frontal apenas ocupa um pequeno espaço no topo, sendo muito menos intrusivo que a Dynamic Island.

Processador, memória e armazenamento

Temos de começar pelo elefante no meio da sala, que é o facto do iPhone 15 continuar a ser equipado com o mesmo chip da série anterior, desta vez o A16 Bionic, que equipou os iPhones 14 Pro e 14 Pro Max. Não é que isso seja necessariamente mau, ou que contribua para uma má experiência de utilização; nada disso. Agora, quando pomos na balança o facto da Samsung utilizar o melhor chip para Android existente no mercado, e ainda o ter personalizado para se adequar às suas exigências, temos um desequilíbrio que não foge à vista de ninguém.

Os Galaxy S23 estão equipados com uma versão personalizada do Qualcomm Snapdragon 8 Gen 2, logo desempenho não será um problema durante uns longos anos. Apesar de tudo, o mesmo também se poderá dizer do iPhone 15 e do seu A16 Bionic, no entanto a presença do mais recente A17 Pro, ou até de um mais básico A17, era mais do que justificada.

No que a memória RAM concerne, os S23 possuem 8 GB, e os iPhones 6 GB. Aparentemente, os modelos coreanos saem por cima neste aspeto, no entanto sabemos bem que o iOS é conhecido pela excelente gestão de memória que consegue fazer, logo acreditamos que não há um vencedor neste ponto.

Terminando este separador, resta falar do armazenamento: os iPhones 14 podem ser configurados com 128, 256 ou 512 GB; já os Galaxy são distintos entre si: o S23 pode ser adquirido com 128 ou 256 GB, mas o seu irmão maior, o S23+, já dobra essas capacidades, existindo apenas com 256 ou 512 GB.

Câmaras

Os Galaxy S23 contam com uma lente para cada ocasião (grande angular, ultra grande angular, e teleobjetiva), sendo que a principal é de 50 MP. Já os iPhones ficam-se pelas câmaras principal (agora com 48 MP) e ultra grande angular, estando a capacidade de zoom bastante comprometida. As câmaras frontais são de 12 MP em ambos os fabricantes.

Pontos comuns são a estabilização ótica de imagem e a presença de diversas ferramentas de software e inteligência artificial, para auxiliar no momento da captura, mas neste aspeto os Galaxy são bastante mais completos. Os coreanos levam também a vantagem no que à resolução máxima de filmagem diz respeito, sendo capazes de gravar até 8K 30 fps.

Bateria e carregamento

Neste aspeto, se analisarmos friamente apenas números, vamos dar já uma vitória clara aos Samsung. No entanto, a realidade pode não ser essa, pois a capacidade da bateria não é tudo: temos de olhar para a plataforma e o software utilizados, e para a gestão que cada um faz da energia.

Os iPhones 15 e 15 Plus contam com baterias de, respetivamente, 3349 e 4383 mAh; já os Galaxy S23 e S23+ sobem a parada, garantindo a presença de 3900 e 4700 mAh, respetivamente. Apenas após uma utilização real diária de todos os 4 modelos mencionados seria possível coroar um vencedor.

Ambos os fabricantes equiparam os seus modelos com carregamento rápido, mas os Samsungs são mais velozes a encher as baterias, quer com fio, quer sem fio. De referir também que apenas os modelos coreanos oferecem carregamento sem fio inverso, estando esta útil funcionalidade ausente dos modelos americanos.

É ainda interessante mencionar que os iPhones 15 e 15 Plus são os primeiros telefones da Apple a chegar com o conector USB-C, o mesmo que a Samsung já usa há vários anos nos seus telefones.

Preços

Quando falamos de smartphones topo de gama, não é expectável que os mesmos sejam acessíveis... No entanto, a perceção de caro e barato é individual, pelo que não vamos entrar em grandes discursos relativos a isso.

Os valores de venda dos modelos em comparação são os seguintes:

iPhone 15

  • 128 GB: 989€
  • 256 GB: 1119€
  • 512 GB: 1369€

iPhone 15 Plus:

  • 128 GB: 1139€
  • 256 GB: 1269€
  • 512 GB: 1519€

Samsung Galaxy S23:

  • 128 GB: 799,90€
  • 256 GB: 859,90€

Samsung Galaxy S23+:

  • 256 GB: 999,90€
  • 512 GB: 1119,90€

Conclusão

Não há um vencedor claro neste comparativo, porque o intuito nunca foi haver; por esse mesmo motivo é que chamamos comparativo e não confronto.

Estamos perto do que de melhor se pode comprar, quer no universo iOS, quer no mundo Android, e como tal a decisão final vai depender em maior parte do ecossistema em que o utilizador está ou pretende estar inserido, ficando os equipamentos selecionados para segundo plano. Os iPhones são melhores nuns aspetos, os Samsungs noutros, mas o que é comum entre todos é que, independentemente da escolha feita, se a mesma for consciente, não há arrenpendimentos a temer.

André Fonseca profile image André Fonseca
Publicado a
Comparação