• Home
  • Dicas
  • Macs estão a ser alvo de 4 novas ameaças. Aprende a evitá-las
Macs estão a ser alvo de 4 novas ameaças. Aprende a evitá-las
Miguel Valente

Macs estão a ser alvo de 4 novas ameaças. Aprende a evitá-las

Ao longo da última década, a aclamada segurança do ecossistema da gigante da maçã tem sido cada vez mais ameaçada por malware capaz de explorar as vulnerabilidades do macOS, algo que, durante muitos anos, raramente acontecia. Tal mudança de paradigma pode influenciar negativamente tanto a fabricante americana como os seus fiéis utilizadores.

Um relatório recente da Bitdefender reporta que muitas das novas ameaças estão a ser especificamente orientadas para o macOS, incluindo Cavalos de Tróia e adware. Se o roubo de informações já é bastante negativo por si só, acresce-lhe um problema: a criação de backdoors que permitem aos hackers aceder novamente ao dispositivo em causa.

Novas ameaças para o macOS

Pessoa com capuz a usar dois MacBooks.

Os "autores" das ameaças dão-se ao trabalho de fazer com que o malware pareça o mais legítimo possível. Na maioria dos casos, o malware é colocado num Mac por via do bundleware. Além disso, o problema é exacerbado pela falsa sensação de segurança partilhada pelos utilizadores da Apple.

Assim, é imprescindível que estejas ao corrente das novas ameaças que estão a colocar o teu Mac em perigo e ser proativo a tomar medidas de proteção.

Ransomware

Qualquer computador pessoal, incluindo os Macs, pode ser alvo de ransomware. Os hackers disfarçam o ransomware através de aplicações que se apresentam como software útil para o macOS. Se o teu Mac for infetado, perdes o controlo total sobre ele: o ransomware bloqueia arquivos, aplicações, informações e ainda o próprio acesso ao dispositivo.

Na esmagadora maioria dos casos, mesmo que os utilizadores paguem o resgate exigido pelos hackers, não há garantias de que recuperem o acesso ao seu dispositivo e respetivas informações. Consequentemente, a prevenção é a única maneira de protegeres o teu Mac.

Cavalos de Tróia

Neste momento, os Cavalos de Tróia são uma das maiores ameaças enfrentadas pelos Macs. Mais uma vez, os piratas informáticos ludibriam o utilizador a fim de este acreditar que está a instalar um programa útil. Porém, o programa contém código malicioso que fica ativo assim que as permissões de instalação necessárias são concedidas.

Este malware é utilizado para obter acesso silencioso, gravar a forma e frequência com que as teclas são pressionadas e roubar informações digitais do dispositivo. A pior parte é que, a não ser que procures proativamente sinais de infecção, talvez nem saibas que o teu Mac está a ser alvo de um Cavalo de Tróia.

Adware

O Adware é um tipo comum de spyware e engloba programas maliciosos projetados para exibir anúncios e pop-ups indesejados no teu Mac, levando-te posteriormente a sites e plataformas problemáticos.

Este malware também se aloja no teu Mac através do bundleware, pois muitas vezes é escondido em ferramentas aparentemente úteis.

PUA

As PUA (Aplicações Potencialmente Indesejadas) também merecem especial atenção no que concerne à utilização de um Mac. Tratam-se de aplicações que podem danificar o computador ao roubar informações, rastrear as tuas atividades ou executar código arbitrário.

Assim, as PUA podem ser extremamente perigosas, já que é difícil estimar os potenciais danos que podem causar no teu Mac. Este tipo de malware é frequentemente propagado através de anúncios e pop-ups.

Protege o teu Mac

Captura de ecrã das definições de privacidade e segurança do Mac.

Segue os seguintes passos para te precaveres em relação aos crescentes riscos que podem afetar o teu dispositivo.

Verifica as fontes da aplicação

Sempre que possível, deves instalar aplicações através da App Store, pois muitas imitações podem conter malware.

Caso precises de instalar uma aplicação de uma fonte de terceiros, é imperativo que verifiques várias vezes a fiabilidade da mesma. Por outro lado, se a Apple não conseguir verificar o developer, a opção mais segura é mesmo não instalares a aplicação.

Sê cuidadoso ao conceder permissões

Um outro cuidado muito importante prende-se com as permissões das aplicações, principalmente se forem descarregadas através de fontes pouco fiáveis. É natural que certas aplicações precisem de permissões específicas para poderem funcionar, como é o caso de aplicações para captura de ecrã, por exemplo, que decerto necessitarão de acesso às definições de acessibilidade.

Todavia, se uma aplicação simples pedir permissões avançadas, deves ter o cuidado de evitar conceder tais permissões e verificar mais uma vez a reputação da aplicação em causa.

Está atento aos sinais de infeção

Há vários sinais que podem indicar uma infeção no teu Mac. Se o teu dispositivo ficar extraordinariamente lento depois de instalares uma aplicação ou se surgirem pop-ups aleatórios no ecrã, é indispensável que confirmes se há potencial malware no teu Mac.

Sê proativo e não assumas simplesmente que o teu Mac está a ter problemas por estar mais velho. Confirmar a existência de potencial malware ajuda a prevenir que o teu computador tenha problemas no futuro.

Apesar das crescente ameaças, consegues evitar a maior parte delas se tomares as medidas proativas de proteção indicadas acima. Além disso, podes instalar um antivírus, mas sem nunca descurar a etiqueta de segurança.

Queres saber todas as novidades da Apple? É só ficares aqui pelo iFeed:

Miguel Valente profile image Miguel Valente
Publicado a
Dicas