O fantástico caso do rumor Zombi - Apple Car

O fantástico caso do rumor Zombi - Apple Car

Marcus Mendes
∙ 3 minutos de leitura

Da lista infindável de rumores imortais sobre a Apple, o rumor do tal carro autónomo definitivamente é o zombi mais difícil de matar. Não que eu não acredite que a Apple esteja a fazer ALGUMA COISA relacionada ao setor automotivo. Mas essa história do carro nunca me convenceu.

Conceito do Apple Car

Os primeiros rumores surgiram lá em 2014, quando disseram que Tim Cook havia dado a autorização para o projeto ser iniciado e havia colocado um ex-executivo da Ford na liderança da coisa toda. De lá para cá, os rumores já tomaram possivelmente todas as formas que eles já poderiam tomar (na verdade é uma minivan, na verdade é um serviço e não um produto voltado para o consumidor final, na verdade é relacionado ao Apple Maps, na verdade…), mas o carro que é bom, até agora – quase 10 anos depois – nada.

Esse rumor imortal do carro faz-me lembrar de outro rumor que passou anos a ser dado como certo, mas que nunca virou realidade: a televisão da Apple. Por anos e mais anos, liderado pelo analista Gene Munster, o mercado de rumores não conseguiu passar mais do que 1 semana sem dar como completa certeza o facto de que a Apple estava preeeeestes a lançar um televisor, que nunca veio.

Em 2012, a certeza já era tanta, que Munster cravou que os televisores chegariam em 2013 nas opções de 42 e 55 polegadas, custando entre US$ 1,500.00 e US$ 2,000.00. Essa notícia, repetida até à exaustão, virou uma espécie de certeza-extra oficial de que o lançamento da TV era algo inevitável. Questão de tempo. Assim como é a certeza do carro nos dias de hoje.

Lembram-se de quando a Apple reformou parte da rua do auditório Bill Graham Civic Center, em São Francisco, dias antes de fazer um evento por lá, e todos concluíram que era porque ela finalmente mostraria para todos o tal carro elétrico que ela vinha a desenvolver? Isso foi em 2015.

É claro que não há dúvidas que a Apple esteja a fazer ALGO para o setor automotivo. As milhares de contratações de engenheiros, cientistas e executivos da área certamente têm um motivo. E também é claro que fazer um carro, do começo ao fim, não está fora da gama de possibilidades até mesmo pela questão financeira. Hoje, a Tesla vale mais do que a Ford e a GM somadas e multiplicadas algumas vezes, por exemplo, mesmo tendo uma capacidade atual de produção infinitamente menor. Tudo bem que um investidor vive do futuro, mas ainda assim o argumento mantém-se. Mesmo que a Apple não tenha condições de concorrer com as montadoras tradicionais ou modernas, um carro autónomo certamente ajudaria a incrementar o valor de mercado da Apple.

Conceito do Apple Car

Tirando essa motivação financeira (que sempre existiu na Apple, mas que é bem mais transparente na Apple de Tim Cook), ainda parece muito distante da realidade a ideia da Apple lançar um carro inteiramente dela. Sempre me pareceu fazer mais sentido ela lançar um sistema operativo inteligente para o carro ao invés de um carro completo, assim como sempre me pareceu fazer bem mais sentido a Apple lançar um sistema operativo para a TV ao invés de uma TV completa. Nos dois casos, a instalação de um acessório com um modelo compatível abre um mundo de possibilidades sem que a empresa tenha que fabricar o produto final.

Isso vai contra a premissa de fazer o próprio hardware e o próprio software que regeu boa parte da história de empresa? Certamente. Mas para um projeto que vem a patinar desde 2014, que já trocou de liderança inúmeras vezes, e que já trocou (segundo fugas de informação) de objetivo dezenas de vezes, cada vez que o rumor do carro ressurge, eu passo os olhos e pareço estar a ler a mesma notícia que foi publicada há 6 meses, há 1 ano, há 3 anos, há 5 anos…

O cenário do setor automotivo mudou muito desde 2014, quando aparentemtne Tim Cook deu o sinal verde para o desenvolvimento do projeto automotivo. Mas se tem uma coisa que não mudou, foi a afobação do mercado de tecnologia em dar como certo um rumor que só ganha atenção justamente por ser repetido diversas vezes. É um ciclo vicioso de auto-afirmação que faz com que um rumor pareça ser verdade como resultado dele próprio ser repetido infinitamente.

Algum dia, pode até ser que a Apple lance um carro. Na verdade, eu até espero que ela lance, mesmo que seja apenas para finalmente colocar um fim a essa história de uma vez por todas. Só espero que, caso esse seja o caso, isso não sirva para dar espaço ao regresso do rumor da TV.