Será que a Apple vai ser forçada a abandonar o Lightning?

Avizinha-se um braço de ferro potente entre a gigante de Cupertino e a União Europeia.

Desde 2018 que a União Europeia já planeia uma legislação que obriga a que a maioria da tecnologia vendida no espaço europeu tenha uma porta de carregamento comum, porta esta que será a USB-C. Porém na altura não entrou em vigor, e a Apple alertou que a ideia sufocaria a inovação e iria criar mais lixo eletrónico à medida que os utilizadores migrassem para os novos cabos.

União Europeia mantém ideia de uma porta de carregamento comum, e volta a insistir

Esta semana, com a esmagadora maioria dos membros do Parlamento Europeu a votarem a favor desta proposta, foi dado mais um passo na direção de obrigar não só a Apple mas todas as fabricantes a adotar a porta USB-C. Com isto podemos vir a ter iPhones e até AirPods com esta nova entrada em vez da atual e proprietária Lightning.

Apenas ficam isentos desta proposta os dispositivos que forem demasiado pequenos para oferecem uma porta USB-C.

Num comunicado de imprensa, os eurodeputados alegaram que a mudança vai reduzir consideravelmente o desperdício eletrónico, aumentar a sustentabilidade do produto e tornará o uso de diferentes dispositivos mais conveniente.

Além desta intenção de unificar a porta de carregamento de todos os dispositivos eletrónicos, os eurodeputados pretendem que na caixa do produto seja evidenciada a opção de carregamento, bem como se este vem ou não com carregador na caixa.

Ainda se falou de uma estratégia para as soluções de carregamento sem fios, para evitar a fragmentação e reduzir o desperdício, garantir a conveniência do utilizador e evitar que os consumidores fiquem presos a soluções das marcas. No entanto não foi mencionado o sistema MagSafe da Apple, mas diria que como se baseia no sistema sem fios padrão Qi, não deverá ter problemas.