Ucrânia pede à Apple para suspender atividade na Rússia

Com a atual guerra entre Ucrânia e Rússia, o país que se tenta defender pede à gigante norte-americana uma suspensão da sua atividade na Rússia.
Escrito por Rodolfo Januário e
2 mins de leitura
Ucrânia pede à Apple para suspender atividade na Rússia
Publicidade
Publicidade

Depois de dois anos de pandemia devido à COVID-19, e quando o Mundo tentava voltar à dita normalidade, surge uma guerra inesperada entre Ucrânia e Rússia.

A Ucrânia que nesta história se tenta de defender dos ataques da Rússia, já veio pedir à Apple que interrompa as vendas de produtos na Rússia e feche a App Store no país. Este pedido vem diretamente do vice-primeiro-ministro ucraniano Mykhailo Fedorov, que também supervisiona as operações digitais do seu país, numa carta aberta ao CEO da Apple.

Este pedido foi partilhado pelo próprio Fedorov na sua conta do Twitter, como podem ver abaixo.

Neste momento a empresa de Cupertino, conta com a Apple Store Online na Rússia, bem como uma versão russa da App Store. Isto porque a Apple concordou no ano passado em cumprir uma nova lei russa que exige que sejam instaladas aplicações locais durante a configuração de um novo iPhone ou iPad mas apenas depois de ser concluída a configuração normal do iPhone.

Vários países do mundo já anunciaram sanções à Russia, incluindo os Estados Unidos que proibiu que fabricantes americanas exportassem certas mercadorias para a Rússia, porém até agora não parecem afetar as vendas e a disponibilidade de hardware e software da Apple no país.

Russia perdeu ontem suporte ao Apple Pay

O que as sanções estão a afetar neste momento é o suporte a pagamentos por Apple Pay. As sanções económicas por parte dos EUA e da União Europeia à Rússia criaram restrições nos pagamentos e transações estrangeiras aos bancos russos. Como tal, os clientes desses bancos não poderão utilizar os seus cartões no exterior, ou até mesmo fazer pagamentos online a empresas registadas em países que emitiram as sanções.

Em comunicado, o Banco Central da Rússia, afirma que cinco bancos estão a ser afectados: Grupo VTB, Sovcombank, Novikombank, Promsvyazbank e Otkritie.

Os clientes destes bancos ainda conseguem fazer pagamentos contactless com os cartões físicos, na Rússia, mas não conseguem pagar com as suas carteiras digitais da Apple nem da Google.

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo