Se és fã da Apple já deves ter pensado (pelo menos uma vez) que donos de iPhones, Macs, Apple Watch e outros iDevices são mais estilosos, fixes e criativos.

Curiosamente, uma pesquisa recente feita pelo site Comparemymobile.com reforçou esses estereótipos, sugerindo que donos de dispositivos da maçã podem, de facto, ter mais sucesso nas suas vidas amorosas.

Os dados apontam para que utilizadores de redes sociais que mostram um iGadget nas suas fotos de perfil têm 76% mais matches do que aqueles que exibem um aparelho de outra marca.

A forma como o site chegou a esta conclusão foi curiosa – eles criaram dois perfis idênticos numa série de aplicações de namoro, utilizando exatamente as mesmas fotos, com o único diferencial sendo os dispositivos exibidos nelas.

Após analisarem os resultados de mais de 50 mil swipes, os pesquisadores chegaram à conclusão de que os perfis onde aparelhos Apple estavam presentes conseguiram resultados notoriamente mais positivos do que aqueles que exibiam os de outras marcas.

Falando dos telemóveis com Android, por exemplo, utilizadores de equipamentos Google, Sony, Huawei, OnePlus ou Blackberry conseguiram até menos matches do que aqueles que não podiam ter a marca identificada nas fotografias.

Das marcas que trabalham com o sistema operativo do robot verde, apenas a Samsung parece ter despertado algum interesse, mostrando um aumento de 19% nos matches comparado com as suas rivais. A BlackBerry foi uma das piores, com 74% dos perfis expondo essa marca conseguindo menos clicks do que os outros.

E se pensas que apenas donos de iPhone ou iPad fazem sucesso, estás redondamente enganado. Os scores mostraram que exibir um Apple Watch ou AirPods na foto de perfil pode aumentar o interesse em respectivamente 61% e 41%.

O estudo também levou em consideração a faixa etária e sexo dos participantes; aparentemente, mulheres abaixo de 35 anos parecem ser mais atraídas por dispositvos da Apple do que os homens.

Então, fica aqui uma dica valiosa caso queiras aumentar um pouco as chances de arranjar um romance – apesar de que, em épocas de pandemia, pode não ser exatamente uma boa ideia.