ECG no Apple Watch: tira-teimas

ECG no Apple Watch: tira-teimas

Compraste um Apple Watch e nunca experimentaste a funcionalidade do ECG? Tens dúvidas sobre como este opera? Confere aqui.

Joana Cabral
∙ 4 minutos de leitura

Funcionalidade lançada em exclusivo para o Apple Watch Series 4 em 2018, a possibilidade de poder fazer um ECG com um dispositivo destes tem sido muito comentada. Mas, para se poder fazer certas afirmações, é necessário alguma informação por trás. Vamos a isso?

ABC do Eletrocardiograma

Os nossos corações batem através de atividade elétrica: por impulsos elétricos, é dada a "informação" ao músculo cardíaco de contrair. Esta transmissão, bem como o impulso em si, na sua intensidade e duração, está muito bem documentada de momento, permitindo saber, pela sua interpretação, se o sinal está a chegar a todas as zonas do coração, se há "desvios" feitos, ou se há algo a atrasar esse dito sinal ou a impedir a sua passagem.

Geralmente, a nível hospitalar, este exame é feito recorrendo à colocação de múltiplos elétrodos em zonas estratégicas do corpo. Comparando o impulso registado em cada ponto com outro em particular, conseguimos obter 12 derivações: cada uma com grande importância para certos diagnósticos clínicos.

Como se aplica no Apple Watch?

Claramente que não colocamos múltiplos elétrodos quando fazemos uso do ECG no Apple Watch, como tal, há muita informação importante que se perde ao não ter as 12 derivações estabelecidas. Queria deixar claro, que em nenhum momento, se sentires algum sintoma, a realização de um ECG no Apple Watch não pode substituir uma consulta médica, devido à grande quantidade de diagnósticos que só pode ser realizada com a análise das outras derivações. No entanto, não deixa de ser uma ferramenta poderosa.

Os sensores elétricos colocados na Digital Crown e na parte traseira do relógio permitem uma derivação única, que pode, por exemplo, detetar uma fibrilação atrial (FA, sinal que o teu coração não está a um ritmo regular), mas não consegue detetar um ataque cardíaco.

Configuração do ECG

  1. Abre a aplicação Saúde no teu iPhone;
  2. Segue as etapas que aparecem no ecrã;
  3. Se não receberes nenhuma notificação, clica em "Explorar" > Coração > ECG > Configurar a App ECG.

Realização de um ECG no Apple Watch

  1. Abre a aplicação ECG para realizar o eletrocardiograma;
  2. Verifica que tens o Apple Watch no pulso correto (podes configurar no Apple Watch em si, em "Meu relógio", Geral > Orientação;
  3. Abre a aplicação ECG no teu Apple Watch;
  4. Coloca o teu braço em cima de uma superfície como uma mesa, o mais relaxado possível;
  5. Pousa o dedo da mão sem relógio na Digital Crown – não pressiones!
  6. Aguarda por 30 segundos, o tempo indicado no ecrã. Quando terminar recebes uma classificação com espaço para poder escrever sintomas que estejas a sentir;
  7. Clica em "Salvar" para registar sintomas e de seguida em "OK".

Interpretando os resultados do ECG

Há 5 resultados que poderás obter deste ECG rápido.

Ritmo Sinusal

Significa que o teu coração está a bater na frequência esperada (50-100 BPM), e de forma sincronizada.

Fibrilação Atrial

Foi detetado um ritmo irregular, entre os 50 e os 150BPM. Há outros quadros relacionados com arritmias ou ritmos cardíacos irregulares, mas este é o mais comum. Se obtiveres este resultado, e nunca tenhas tido um diagnóstico antes, é altura de procurar um médico.

Batimentos Altos ou Baixos

Há alguns motivos naturais que explicam a presença de um registo de batimentos baixo, se fores atleta de alta competição ou se tomares certos medicamentos. Mas pode igualmente significar que há um problema de saúde por diagnosticar!

Por outro lado, uma frequência cardíaca alta pode aparecer por exercício, stress, nervosismo, álcool, infeções, ou outras arritmias. Convém sempre procurares exames médicos se obtiveres este resultado também.

Inconclusivo

Por alguma razão, o Apple Watch não conseguiu classificar o teu ritmo. Há alguns motivos já documentados:

  • Na primeira versão da aplicação do ECG, no intervalo de 100 a 120BPM não permitia identificar a presença de FA;
  • Poderás possuir um pacemaker ou CDI;
  • Poderá haver sinais de outras arritmias não identificadas pelo Apple Watch;
  • Poderá não haver sinal suficiente por algum problema fisiológico para obter um bom registo;
  • Na versão mais recente, se não tiveres o braço apoiado devidamente ou o Apple Watch colocado corretamente no pulso, este resultado poderá também aparecer.

Gravação de Baixa Qualidade

Esta apenas aparecerá nas versões mais recentes da aplicação, e basicamente significa que não pode ser avaliado. Tenta outra vez! E lembra-te de:

  • Coloca o braço numa superfície plana durante o registo. Não te movas muito e mantém-te relaxado;
  • Confirma que o Apple Watch está bem apertado no pulso, para a parte traseira fazer o contacto necessário com este;
  • Verifica que quer o Apple Watch, quer o teu pulso, estão secos. Quer a água quer o suor podem interferir!
  • Confirma que colocaste no pulso certo em relação ao que selecionaste nas configurações do Apple Watch;
  • Afasta-te de equipamentos eletrónicos conectados à tomada para não haver interferências elétricas.

Visualizar os resultados

Toda a informação é automaticamente guardada na aplicação Saúde no teu iPhone: o registo, os teus sintomas, e o resultado apontado pelo dispositivo. Para acederes apenas precisas de:

  1. Abrir a aplicação Saúde;
  2. Clicar em "Explorar" e de seguida "Coração;
  3. Seleciona o eletrocardiograma (ECG) que pretendes visualizar em mais detalhe.

Se clicares dentro do menu do Eletrocardiograma (ECG) em cima do gráfico obtido, poderás optar por "Exportar um PDF para o Seu Médico", e até imprimir a partir deste.

Indubitavelmente que a Apple deu um passo para a frente em termos de saúde, tendo ajudado a salvar já algumas vidas que, ao detetar um resultado anormal, se dirigiram às urgências, diagnosticando mais cedo um problema de saúde. No entanto, nunca deves substituir um dispositivo destes por um exame clínico, onde os teus sintomas são vistos como um todo que és tu. Se tiveres algum sintoma anormal, ou alguma suspeita, procura sempre um profissional de saúde!

A tua subscrição no iFeed foi efetuada com sucesso.
Bem-vindo de volta! Iniciaste sessão com sucesso.
Perfeito! O teu registo foi concluído com sucesso.
O teu link expirou
Parabéns! Verifica o teu e-mail e utiliza o link para iniciar sessão.