Desde sempre que a Apple se preocupou em tornar a tecnologia acessível a todos. Exemplos disso são o VoiceOver, o controle de voz, ou mesmo a Siri - ferramentas que permitem que os produtos Apple sejam utilizados por qualquer pessoa, independentemente das suas limitações.

De facto, a seção de Acessibilidade tem vindo a crescer ao longo dos anos e muitas das novidades do novo iOS14 encontram-se precisamente aqui, como o Back Tap, por exemplo. Mas a melhor forma de perceber o impacto positivo das ferramentas de acessibilidade é através da experiência de utilizadores que realmente necessitam delas. É isso que podes ver no vídeo que te trazemos neste artigo.

Kristy Viers é cega e, recentemente, partilhou uma série de vídeos na sua conta de Twitter a demonstrar como é que ela utiliza o iPhone e o iPad. O primeiro vídeo, aquele que podes ver acima, tornou-se viral e chegou a diversos meios noticiosos. E consegue-se perceber porquê: Kristy navega no iPhone a uma velocidade impressionante e até escreve um tweet.

Os dois recursos utilizados são a VoiceOver que basicamente "lê" tudo o que consta no ecrã do iPhone e o teclado em Braille. Este último é acessível com o iPhone deitado e pode ser utilizado com as costas voltadas para o utilizador, permitindo uma escrita muito mais rápida. Pode parecer confuso, mas no vídeo percebe-se exatamente como é que tudo funciona.

A verdade é que estes recursos não são assim tão conhecidos e é por essa razão que a iniciativa de Kristy está a ter tanto sucesso. Através dos vídeos dela, muitos outros, com ou sem deficiências visuais ficaram a conhecer estas ferramentas que lhes permitem usufruir dos dispositivos como qualquer outro utilizador. Muitos nem sabiam da existência do teclado em Braille.  

Apple e a acessibilidade

Não é só no iPhone e no iPad que a Apple tem trabalhado ao nível da acessibilidade - também o macOS possui recursos de acessibilidade que podem ajudar pessoas com deficiências visuais, auditivas e de mobilidade.

Tornar os produtos o mais inclusivos possível é uma missão que tem sido levada muito a sério pela Apple. Em entrevista ao TechCrunch, Sarah Herrlinger, diretora de política global de acessibilidade da Apple, disse: "Com o tempo, o iPhone tornou-se no dispositivo auxiliar mais poderoso e popular de todos os tempos. Ele quebrou o modelo do pensamento antigo, pois mostrou que a acessibilidade poderia de fato ser perfeitamente integrada a um dispositivo que todas as pessoas podem usar universalmente."

Recentemente, em jeito de comemoração dos 30 anos da Lei dos Americanos Portadores de Deficiência (Americans with Disabilities Act, ou ADA), a Apple partilhou algumas histórias de como pessoas com deficiências utilizam os dispositivos da empresa nas tarefas do dia-a-dia. Neste artigo encontramos casos reais de músicos, ativistas e funcionários da Apple e de como estas tecnologias mudaram as suas vidas para melhor.