• Home
  • Notícias
  • Deteção de queda do Apple Watch salvou um caminhante em plena floresta
Deteção de queda do Apple Watch salvou um caminhante em plena floresta
Gonçalo Antunes de Oliveira

Deteção de queda do Apple Watch salvou um caminhante em plena floresta

Já aqui escrevemos sobre a claríssima capacidade de um Apple Watch ser capaz de salvar vidas. Falámos de uma senhora e de um senhor idosos, passando um ciclista, e pela deteção de um problema na tiroide numa estudante de enfermagem australiana.

Partilhar este tipo notícia nunca é demais. Não para endeusar o Apple Watch, mas para realçar a sua efetiva capacidade de fazer a diferença. Mais do que um mero wearable, este dispositivo pode de facto evitar que passes por valentes sustos, ou muito pior.

Vou falar-vos hoje sobre Mike Menand, um caminhante que decidiu levar os seus dois cães num percurso pela Chattahoochee River National Recreation Area, localizada na Georgia, EUA.

Num dia que se previa absolutamente normal, algo assustou os animais, levando-os a saltar bruscamente, impelindo Mike a cair e a ser arrastado para fora do trilho.

Esta imagem é um exemplo. Não corresponde ao caso descrito. Fotografia por Sandra Seitamaa no Unsplash

Para além das intensas dores, a força do impacto imobilizou-o no solo. Não se conseguindo mexer, tirar o iPhone do bolso das calças revelou-se tarefa impossível. Sobretudo porque estava deitado sob o dispositivo.

Eis senão quando a funcionalidade de deteção de queda do Apple Watch considerou justificável estabelecer a chamada para o 911 (112 americano), permitindo que Menand fosse socorrido atempadamente. Não posso deixar de salientar que os seus dois cães permaneceram sempre com ele até à chegada dos serviços de emergência.

Atualmente com uma haste de titânio na perna, Mike afirma ter uma claríssima noção de que o seu Apple Watch fez toda a diferença. Sobretudo porque um mês após a sua queda, nesse mesmo local, uma mulher de 46 anos não sobreviveu a um episódio semelhante.

Certo é que não sabemos a gravidade das circunstâncias que envolveram o acidente desta mulher. Mas certo é também que, totalmente sozinho e isolado num local em que ninguém conhecia o seu paradeiro, o Apple Watch foi decisivo.

De tal modo que, para além de agradecer aos paramédicos e aos bombeiros de Roswell, Mike Menand escreveu uma carta de agradecimento a Tim Cook, atitude que a Apple decidiu divulgar, e de que resultou uma cobertura jornalística pelo canal 5 da Fox.

Se tiveres um Apple Watch compatível (pós-Series 3), ativar esta funcionalidade é muito simples:

  1. Abre a app Watch no iPhone;
  2. No canto inferior esquerdo, prime em "O meu relógio";
  3. Desce até "SOS emergência";
  4. Ativa a "Deteção de queda".
  5. Se a Deteção de queda já estiver ativa, podes selecionar as opções "Sempre ativa" ou "Só ativa durante os treinos".

Espero que a Apple continue a investir cada vez mais neste tipo de funcionalidades do seu smartwatch. Nada dispensa a consulta a um médico. Todo o cuidado é pouco quando estamos em locais isolados.

Mas somos humanos e a vida é imprevisível. Ter um Apple Watch não resolve a imprevisibilidade, mas que aumenta a probabilidade ultrapassar problemas que dela advenham, disso não restam dúvidas.

Gonçalo Antunes de Oliveira profile image Gonçalo Antunes de Oliveira
Publicado a
Notícias